Desde o início do ano, prestadores de serviços de Goiânia que atendem o Sistema Único de Saúde (SUS) vêm sofrendo com os atrasos recorrentes de repasse de verbas do Ministério da Saúde (MS). O problema afeta diversos setores, como as clínicas de hemodiálise, que dependem do dinheiro para manter vivos cerca de 2 mil pacientes atendidos na capital através da saúde públic...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários