A condenação de Werison Akelack Pessoa Costa pela morte da garota de programa Ludymilla Rosalina Ribeiro foi mantida pelo Tribunal de Justiça. O crime ocorreu em dezembro de 2019 e ele confessou a morte da mulher por conta de um desentendimento pelo valor cobrado pelo programa. No dia do crime, a jovem foi encontrada por uma amiga com uma faca cravada no peito. Ela es...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários