O despacho da juíza plantonista Joyre Cunha Sobrinho a respeito do Plano Diretor de Goiânia na noite de quarta-feira (5) dividiu a Câmara Municipal. De um lado a mesa diretora da casa interpreta como uma recomendação para procedimentos que já teriam sido atendidos a respeito da tramitação do projeto. Já para o vereador Mauro Rubem (PT), autor do pedido que resultou na...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários