A defesa de João Teixeira de Faria, de 80 anos, conhecido como João de Deus, afirma que a argumentação do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) de que o recente casamento do médium demonstra que ele tem condições físicas e psicológicas para retornar ao presídio, não procede. Atualmente, João de Deus, que é condenado por diversos crimes sexuais, cumpre prisão domiciliar. O advogado Anderson von Gualberto diz que lamenta a “sede desenfreada” do MP-G...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários