Amado por todos, generoso, solícito e de um sorriso contagiante. É assim que familiares e amigos descrevem o empresário Alessandro Junqueira, o Lelê como era conhecido, que morreu na noite de terça-feira (11), em Goiânia, vítima de tromboembolismo pulmonar. Alessandro foi o criador da Festa da Fantasia, tradicional festa da capital, e era sócio de algumas casas noturnas da cidade.

O ator Marcelo Faria disse ao POPULAR que está muito abalado pela morte do amigo. “É muito difícil para mim. Ele é meu irmão de vida. São 40 anos de amizade”. O médico Raphael Junqueira, primo de Lelê, também falou sobre a perda na família. “Ele era adorado por todos, amava a vida. Tinha uma boa saúde, se cuidava e praticava atividade física”, revelou.

Raphael também informou à reportagem que o primo havia sido diagnosticado com Influenza. Segundo o médico, ele estava em Alagoas em uma festa de réveillon quando passou mal e decidiu voltar para Goiânia. Do aeroporto, Lelê já foi direto para o Hospital Anis Rassi, onde ficou internado. Dias depois, ele recebeu alta e seguiu com a medicação em casa. De acordo com o médico, a morte súbita do primo pode ter sido em virtude de uma sequela das viroses anteriores. “Ele disse que estava muito ruim, poderia ter outras infecções que culminaram no tromboembolismo pulmonar, que é repentino”.

O médico também informou que o teste contra Covid-19 do empresário deu negativo. Lelê estava vacinado com as duas doses há um tempo e já havia sido diagnosticado com a doença há mais de um ano. “Ele não tinha nenhuma comorbidade, nenhuma doença prévia, foi uma morte súbita”, comentou.

A prima de Lelê, Geovana Junqueira, também lamentou a morte do empresário. “Não tenho palavras para descrever meu primo, pela generosidade, pelo amor, por atender a todos. Hoje eu perdi um irmão”. Em suas redes sociais, Geovana prestou uma homenagem a Lelê: “Hoje você leva um pouco de mim e deixa muito de você. Guarde o meu coração com o seu. Você cumpriu seu legado”.

O sepultamento do empresário está previsto para a tarde desta quarta-feira (12) no Cemitério Parque Memorial de Goiânia. Lelê Junqueira tinha 50 anos e deixa um casal de filhos.