Goiás é o terceiro estado com menor percentual de pessoas que se declaram lésbicas, gays ou bissexuais. Ao todo, são 61 mil, o que corresponde a 1,2% da população. Isso é o que mostra a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) divulgada pelo IBGE nesta quarta-feira (25). 

A publicação é baseada em autodeclaração de orientação sexual. Os dados de 2019 revelam que o Estado só não tem um porcentual menor do que Tocantins (0,6%) e Pernambuco (1%). Já aqueles com maior parcela da população com essa declaração são Distrito Federal (2,9%) e Amapá (2,8%).

Segundo a pesquisa, de 5,2 milhões de pessoas com 18 anos ou mais residentes no Estado, 95,7% se autodeclararam heterossexuais – resultado semelhante à média brasileira (94,8%). Na capital, a comparação proporcional sobe para 96,2%. A maior diferença está entre aqueles que se recusaram a responder e disseram que não sabiam.    

Em Goiânia, a recusa ou resposta de que não sabia informar teve redução comparativa, de 3,1% no Estado para 2,0% na capital. De acordo com o IBGE, houve maior percentual de respostas “não sabe” e “recusou-se a responder” entre pessoas com menores níveis de instrução e dificuldade com termos como “heterossexual” e “homossexual”. 

Assim, a informação, como ocorre em relatórios internacionais, é de que pode ter subnotificação, pois a declaração sobre orientação sexual é considerada sensível e de cunho pessoal.  

Leia também: 
-Respeito à identidade também no título de eleitor 

-Clubes goianos e do Brasil juntam forças em publicações no Dia de Combate à Homofobia