A massa de ar frio de origem polar que chegou a Goiás nesse fim de semana provocou uma madrugada de temperaturas mais baixas. No estado, a mínima registrada pelo Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas do Estado de Goiás (Cimehgo) foi de 9,1º em Cristalina, município da região do Entorno do Distrito Federal (DF).  

Outras cidades que também apresentaram temperaturas mais baixas durante o início deste fim de semana foram Goiânia, com 13,2º, Jataí, com 12,6º, Pires do Rio, com 11,8º e Rio Verde, com 11,5º. 

Apesar das quedas nos termômetros, aqueles que gostam do frio não terão muito tempo para comemorar. De acordo com o gerente do Cimehgo, André Amorim, a massa de ar frio já começa a perder força nesse domingo (31) e, a partir de segunda-feira (1º), as temperaturas devem voltar a subir.

Umidade  

A mesma massa de ar que derrubou as temperaturas durante esse fim de semana também diminuiu um pouco a umidade relativa do ar para a faixa entre 18% e 20%, mesmo número registrado em desertos como o Saara, na África. 

Conforme noticiado pelo jornal O Popular no último dia 28, a umidade relativa do ar para o mês de julho, em Goiânia, apresentou uma queda de 10 pontos porcentuais em relação ao esperado para o período: de 31% para 21%. A expectativa é que os números continuem a cair pelo menos até setembro, mês que as primeiras chuvas podem aparecer na capital.  

Leia também

Goiás pode registrar mínimas de até 10°C no fim de semana

Massa de ar seco mantém temperaturas elevadas em Goiânia, aponta Cimehgo

O fator que está diretamente ligado à baixa umidade é a estiagem. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a capital não tem chuva generalizada há 106 dias. Considerando as precipitações localizadas, são 45 dias, já que o Inmet registrou três milímetros de chuva na estação situada no Setor Central. 

Possível chuva 

Para a reportagem, André Amorim revelou que uma frente fria e úmida que sobe pela região sudeste do país pode se chocar com as altas temperaturas do Estado e provocar algumas chuvas na região sul e sudoeste de Goiás.  

Ainda segundo o gerente do Cimehgo, essas possíveis chuvas não devem chegar para as outras regiões do estado.