Matthews Faria Oliveira, de 30 anos, foi preso nesta sexta-feira (5), em Itumbiara, na região Sul de Goiás, suspeito de se passar por uma conselheira tutelar nas redes sociais, por um oficial e, por fim, por um médico para enganar uma mulher e tocar nas partes íntimas dela. Ele responderá pela prática do crime de violação sexual mediante fraude.

O delegado Anderson Pelagio, titular da Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher de Itumbiara (Deam), relatou que o homem, que é servidor público da Câmara Municipal, se passou primeiramente por uma conselheira tutelar nas redes sociais e, em alguns grupos, encontrou uma mulher que precisava de informações do Conselho Tutelar e que fez algumas perguntas pelo Facebook.

“Foi aí que ele começou a trocar mensagens até ganhar a confiança dela. Ele então criou um segundo personagem, que seria um oficial do Conselho Tutelar com um novo número de celular. Ele marcou para visitar a mulher. No local, ele aproveitou que ela estava sozinha e quando ela relatou problemas de saúde ele se apresentou como médico também. Ele tirou as roupas da vítima e tocou nas partes íntimas dela”, relatou.

Ainda de acordo com o delegado, o homem ainda passou alguns medicamentos para a vítima. “Não satisfeito, o Mathews entregou para a mulher alguns comprimidos e aplicou uma injeção nela com algumas substâncias que a Polícia Civil vai investigar do que se tratava”, disse.

A imagem do suspeito foi divulgada, segundo a Polícia Civil, obedecendo à legislação, para tentar encontrar outras possíveis vítimas do homem. A defesa de Matthews não foi encontrada. O espaço permanece aberto para manifestação.

Leia também:

- Polícia prende segundo suspeito pelo assassinato de psicóloga, em Catalão

- Homem é morto a tiros dentro de prédio comercial no Centro de Goiânia