Um quiosque do Bosque dos Buritis, no Setor Oeste, pegou fogo na madrugada deste sábado (30) e quase atingiu o Museu de Arte de Goiânia. Segundo a Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), as chamas ainda atingiram algumas árvores próximas ao quiosque e poderiam ter se alastrado pelo parque.

O espaço, utilizado para venda de bebidas como água de coco, estava temporariamente desativado. De acordo com o Superintendente de Gestão Ambiental da Amma, Ormando Pires, os próprios servidores do parque, com o auxílio de populares, utilizaram as mangueiras de jardinagem para controlar as chamas, ainda durante a madrugada.

A Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente (Dema) vai investigar o caso e a suspeita é de que o incêndio tenha sido criminoso. Ormando explicou que, apesar de a Guarda Civil Metropolitana (GCM) fazer a patrulha, não é possível coibir a circulação de pessoas no local durante a noite.

Pires disse que a Amma estuda a possibilidade da instalação de cercas mais altas para fechar o Bosque dos Buritis à noite. Moradores reclamam de falta de segurança no local, com a ocorrência de roubos, além de falta de manutençāo e preservaçāo.

Clima seco

Goiânia não registra chuvas consistentes há mais de 100 dias. O clima seco favorece a ocorrência de incêndios, que podem ser facilitados pela ação humana e se alastrar rapidamente em regiões de mata. Embora haja a suspeita de ação intencional no quiosque, as condiçōes climáticas podem contribuir para incêndios acidentais.

Leia também:

- Prefeitura de Goiânia autua pessoas que ocupavam indevidamente Área de Preservação Ambiental

Fogo em cinema de Goiânia poderia ter sido evitado, afirma PC