As instituições de ensino superior (IES) federais em Goiás têm trabalhado com um déficit de cerca de 900 profissionais, entre técnicos-administrativos e professores, pela dificuldade de reposição e contratação. A pior situação está no Instituto Federal Goiano (IFGoiano), com a ausência de 229 técnicos e 168 docentes, totalizando 397 servidores em falta com relação aos...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários