O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) acredita que o recente casamento do médium João Teixeira de Faria, de 80 anos, conhecido como João de Deus, com a advogada Lara Cristina Capatto, de 50, é mais um indício de que ele possui plenas condições físicas e psicológicas para cumprir as penas relacionadas aos crimes sexuais cometidos por ele, dentro do presídio. Atualmente, ele está em prisão domiciliar.

O promotor de justiça Luciano Miranda, responsável pelo caso, aponta que apesar de o fato dele se casar não ser nenhum ato ilícito, o MP-GO irá analisar a questão para ver se é possível entrar com um pedido para que João de Deus retorne para a cadeia.  “Temos que analisar o contexto processual e depois de fazer essa análise vamos verificar a possibilidade de ingressar com qualquer tipo de pedido.”

Miranda relembra que o entendimento da promotoria sempre foi de que o médium tem condições físicas e psicológicas de cumprir pena em regime fechado.  “Ele tem total condição de cumprir a pena de mais de 100 anos que foi imposta a ele dentro do sistema prisional. Não é só o MP-GO que entende isso. A própria junta do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) já tinha concluído nesse mesmo sentido."

João de Deus começou a cumprir pena por crimes sexuais em 2018. Entretanto, em 2020, ele passou para o regime domiciliar. A alegação da defesa foi justamente a falta de condições do médium, especialmente por conta da pandemia da Covid-19, de permanecer em regime fechado. “Ano passado (2021) fizemos um novo pedido de prisão, que foi acatado pela Justiça e um dos argumentos foi esse. Entretanto, o tribunal reformou a decisão.”

João voltou para o presídio em agosto de 2021. No dia 1º de setembro, quando ainda estava no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, firmou união estável com Lara Cristina. Alguns dias depois, o TJ-GO reformou a decisão sobre a prisão e ele voltou para a prisão domiciliar, em Anápolis.

Leia também:

- João de Deus se casa com advogada em Anápolis

- ‘Acho absurdo prisão domiciliar’, diz empresária que denunciou João de Deus

Casamento

João de Deus e Lara Cristina firmaram união estável no dia 1º de setembro de 2021. No dia 9 de abril de 2022, eles entraram com o pedido de conversão em casamento, que foi concluído nesta quarta-feira (4). João já foi casado outras vezes. Ele tem nove filhos. Lara é de São Paulo.

Apesar de ela estar inscrita na seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de São Paulo, o endereço do escritório dela fica ao lado da casa onde João de Deus cumpre prisão domiciliar. Ela também é habilitada a trabalhar como conciliadora auxiliar no TJ-GO, cargo que não tem vínculo empregatício com o tribunal. 

Fontes consultadas pelo POPULAR afirmaram que, há cerca de 10 anos, Lara atuou como voluntária na Casa Dom Inácio de Loyola, onde João de Deus fazia consultas espirituais. Ela teria cuidado até mesmo da sala de passe da instituição, um espaço onde voluntários faziam orações para os presentes após passarem pelo João Deus supostamente incorporado por espíritos.