O Palácio Pedro Ludovico Teixeira, no Centro de Goiânia, onde funcionam as unidades administrativas do governo do Estado, ficou sem energia elétrica nesta quarta-feira (3). Funcionários do governo confirmaram o apagão e disseram que o prédio passou a funcionar com gerador e que os servidores foram liberados às 17h. 

A Enel Distribuição Goiás informou que "o cabeamento subterrâneo, que atende o Centro Administrativo do Palácio das Esmeraldas, foi danificado por equipes que trabalhavam na obra do BRT realizando a remoção de uma árvore de grande porte na região".

A companhia ainda afirmou "que realizou manobras na rede elétrica e que o serviço foi integralmente normalizado às 11h50. A distribuidora ressalta, ainda, que técnicos da Enel continuam no local acompanhando o trabalho de recuperação da rede subterrânea, que é de responsabilidade do Centro Administrativo".

À reportagem, o governo do Estado disse que o expediente no Palácio Pedro Ludovico Teixeira foi encerrado às 17h "para o desligamento da energia elétrica e realização de reparos necessários em cabos elétricos, devido a um incidente, no período da manhã, nas obras do BRT". 

A Prefeitura de Goiânia , por meio de nota, informou que "as obras do BRT voltaram-se para adaptação de mobilidade, na esquina da Avenida 84 com a Rua 82", em frente ao prédio administrativo, nesta terça-feira (03), e que "durante  processo, a rede de energia foi afetada. Bombeiros do Palácio das Esmeraldas, espontaneamente, isolaram o local". 

Ainda de acordo com o Paço, agentes da Secretaria Municipal de Mobilidade (SMM) foram deslocados até a região para controlar o trânsito. "A Enel também foi acionada e desligou a energia no poste para que a empresa pudesse realizar limpeza do local, dando condições para uma vistoria". 

O POPULAR conversou com comerciantes da região, mas não encontrou nenhum estabelecimento que tenha ficado sem o fornecimento de energia.

Leia também:

- Anel interno da Praça Cívica é interditado; veja desvios

- Trecho do anel externo da Praça Cívica é liberado

- Prédio na Praça Cívica passa por restauração para se tornar “novo cartão postal” de Goiânia