O Passe Livre do Trabalhador será lançado nesta segunda-feira (2) em Goiânia com opções de até oito viagens diárias durante 30 dias do mês. O serviço faz parte de uma lista de benefícios previstos na reestruturação do transporte público da capital e de toda a região metropolitana. Atualmente, o vale transporte libera dois embarques diários com validade durante 22 dias do mês. Os empregadores deverão escolher se migram para o novo sistema, mas a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) afirma que o novo serviço pode resulta em economia de mais de 20% para as empresas.

Os detalhes do passe livre serão divulgados pelo governador Ronaldo Caiado (DEM); prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos); presidente da Câmara Deliberativa de Transportes Coletivos (CDTC) e secretário-geral de Governo de Goiás, Adriano da Rocha Lima e pelo presidente da CMTC, Tarcísio Abreu. A entrevista coletiva será realizada no 6º andar do Paço Municipal, às 8h. Tarcísio explica que o objetivo é permitir que o trabalhador possa usar o bilhete para além das tarefas profissionais. “Por exemplo: o profissional poderá aproveitar o horário de almoço para resolver outros assuntos, como pagar contas ou ir ao supermercado. E para depois do trabalho também. Quer ir ao shopping, ao cinema, jogar futebol, visitar a mãe? Ele poderá ir com o bilhete”, explica. 

O empregador poderá, entretanto, decidir se mantém seus funcionários com o vale atual ou se migra para a nova proposta. O presidente da CMTC reforça, entretanto, que a proposta do Passe Livre do Trabalhador assim como do recém-lançado Bilhete Único e de todos os bilhetes que serão implementados nos próximos meses, é a de oferecer liberdade aos usuários. “Precisamos oferecer liberdade ao trabalhador, não esquecendo das pessoas que trabalham aos finais de semana. E para aqueles que não trabalham que use o momento de folga para resolver o que precisa da maneira como ele achar melhor”, finaliza.

Leia também: 

Cadastro e recadastro do Passe Livre Estudantil segue aberto até final de junho

Ônibus recebem até 200 mil passagens a mais que há 1 ano

Fim da tarifa única não deve aumentar demanda nos ônibus

Transporte na Grande Goiânia terá sete opções de passagem