A Secretaria Municipal de Cultura (Secult) de Goiânia já negou o pedido de tombamento de cerca de 200 dos 392 imóveis que constam em uma lista elaborada pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) em conjunto com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e universidades federais no começo da década passada. Após entrar na Justiça em 2011...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários