A mulher de 65 anos que foi o primeiro caso confirmado de coronavírus no município de Rio Verde, Sudoeste do Estado, deve receber alta médica no próximo domingo (22), curada. A informação é do secretário de saúde do município, Eduardo Ribeiro. O segundo caso, que foi confirmado na cidade nesta segunda-feira (16), é um dos pacientes que teve contato com a mulher e estava sendo monitorado pela pasta.

De acordo com o secretário Eduardo Ribeiro, a mulher de 65 anos teve contato com 28 pacientes que foram monitorados pela Secretaria Municipal de Saúde. “Destes 28, já tivemos o resultado para 24 exames e na segunda-feira, outra mulher foi confirmada. Ainda aguardamos o resultado dos últimos quatro pacientes que deve ser liberado na tarde desta terça-feira (17)”.

A primeira paciente está cumprindo isolamento domiciliar e está em ótimo estado, sem febre. A segunda, que não teve a idade divulgada, também está em quarentena domiciliar e é acompanhada diariamente pela Secretaria Municipal de Saúde. Ela está bem e não apresenta complicações da doença.

Casos confirmados no Estado

Até a manhã desta terça-feira (17), Goiás possui confirmação de nove casos pela Secretaria de Estado de Saúde de Goiás (SES-GO). No total, são cinco casos em Goiânia, dois em Rio Verde e dois em Anápolis. Há 83 suspeitas em investigação no Estado e todos já tiveram amostras coletadas para a realização de exames. Outros 54 foram descartados, com resultados dos testes negativos para o vírus.

A SES-GO foi procurada, por meio de assessoria de imprensa, para informação sobre o estado de saúde dos demais pacientes diagnosticados positivamente para o vírus, mas afirmou que os dados não serão repassados como forma de resguardar cada um deles.

A primeira morte registrada pela doença no Brasil foi registrada na manhã desta terça-feira (17), em São Paulo

Situação de emergência

Após dois casos confirmados de coronavírus na cidade de Rio Verde, a prefeitura municipal decretou, nesta segunda-feira (16), situação de emergência em saúde pública. O decreto, que foi assinado pelo prefeito Paulo Faria do Vale criou um Centro de Operações de Registro em Saúde, que vai coordenar o monitoramento da situação. Além de suspensão de aulas, estão suspensas também atividades esportivas em centros de iniciação e centros de convivência de idosos. Órgãos públicos estão funcionando em escalas diferenciadas.

De acordo com o decreto, está proibida a realização de qualquer evento em que ocorra a aglomeração de pessoas sem que seja possível manter a distância mínima necessária para evitar a contaminação. A medida inclui eventos realizados pela prefeitura ou que necessitem de autorização municipal pelo prazo inicial de 30 dias. Além disso, a recomendação é de que festas familiares e atividades esportivas coletivas não sejam realizadas pelos próximos 15 dias.

Para academias e cinemas, a recomendação também é de 15 dias de suspensão nas atividades.