Retomada de concursos em Goiás traz ânimo a candidatos

Prefeitura de Goiânia, Câmara Municipal, governo de Goiás e Ministério Público (MP-GO) estão entre as instituições do estado que têm previsão de realizar concursos em 2022 para preencher seus quadros permanentes de pessoal. Além disso, os concurseiros também aguardam o lançamento de editais em outros estados e em órgãos federais, como Controladoria Geral da União (CGU) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Por causa de incertezas provocadas pela pandemia e sob justificativa de dificuldades financeiras, órgãos públicos frearam os concursos nos anos de 2020 e 2021, mas os recentes anúncios apontam para retomada dos certames em 2022. O reaquecimento aumenta as expectativas de pessoas que se dedicam a estudar para estas provas e veem no serviço público oportunidade de estabilidade profissional e aumento de remuneração.

Governo vai terceirizar três parques em Goiás

Três parques estaduais de Goiás devem terminar esse ano com novas administrações, que serão de empresas privadas. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento (Semad) aguarda para este primeiro trimestre a publicação dos estudos de viabilidade das concessões dos parques Altamiro de Moura Pacheco (Peamp), Serra de Caldas (Pescan) e Terra Ronca (Peter) que estão sendo elaborados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A previsão é que a licitação para a passagem da administração das unidades de conservação ocorra no quarto trimestre deste ano.

A intenção da Semad, segundo a secretária da pasta, Andréa Vulcanis, é explorar o potencial turístico dos locais aliado à preservação. Segundo ela, atualmente o Estado, assim como demais unidades federativas, não possui expertise no atendimento turístico. “Não conhecemos sobre a gestão de turismo, como a venda de ingressos, criação de passeios, comodidade para os turistas, transporte, visitação. O que fazemos atualmente é a preservação das unidades. O que queremos é levar o visitante a fazer não só um passeio, mas permitir que aprenda sobre conservação, ter uma outra concepção de mundo ao sair de lá, ser diferente se apenas uma visita turística.”

Cenário otimista depende de vacinação e variantes

Após quase dois anos do início da pandemia de Covid-19, as autoridades sanitárias começam a vislumbrar o fim da pandemia em 2022. “Esperamos estar da metade para o fim dessa pandemia”, diz Flúvia Amorim, superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde de Goiás (SES-GO). Especialistas confirmam o cenário, mas destacam a importância de aumentar a cobertura vacinal no Estado.

Atualmente, Goiás possui apenas 60% da população vacinada com as duas doses ou dose única do imunizante. Flúvia destaca que é necessário atingir pelo menos os 80% de cobertura em 2022. “A vacinação é a melhor estratégia de combate que temos. Nenhuma pandemia até hoje foi eterna e essa também não vai ser”, enfatiza.