Gestores, comissão técnica e jogadoras festejaram a dramática classificação do Vila Nova às oitavas de final da Série A3 do Brasileiro de Futebol Feminino, conquistada no CT do Atlético-GO, na manhã desta segunda-feira (20). Mesmo perdendo de 2 a 1 para o Dragão, a equipe vilanovense garantiu a vaga por ter vencido o jogo de ida por 2 a 0.

As duas equipes goianas se enfrentaram pela primeira vez numa competição nacional no futebol feminino. Após o resultado, o técnico Robson Freitas iniciou o planejamento para a 2ª fase do torneio, contra o Mixto-MT - as datas devem ser 2 e 9 de julho, com horários e locais a serem confirmados pela CBF.

Leia também:
+ Vila Nova perde, mas avança na Série A3 do Brasileiro Feminino

No projeto do Vila Nova, estão a contratação de três a quatro jogadoras, do futebol goiano e paulista (zagueira, lateral esquerda, volante e meia), a recuperação física e clínica de titulares que desfalcaram o time no CT do Dragão (a goleira Nuriah e a volante Claudiane, além da zagueira Erica, suspensa) e a preparação específica para decidir com o Mixto.

A equipe feminina do Vila Nova treina no CT da Universo e no CT Marconi Perillo. O técnico espera força máxima para a 2ª fase eliminatória - agora, restam 16 equipes.

O Vila Nova correu risco de decidir a vaga nos pênaltis, mas um gol da atacante Andrezinha garantiu a classificação. “Sofremos os gols em dois vacilos, mas tivemos personalidade e conseguimos a vaga. Tive a felicidade de fazer o gol. Foi muito importante, mas o mérito é de todos aqui”, destacou Andrezinha, de 21 anos, natural de Belo Horizonte-MG e há pouco mais de um mês no elenco vilanovense.

Revelada na base do Atlético-GO, Andrezinha chegou para reforçar o Vila na Série A3 e deve iniciar curso de Educação Física na Universo.

Adriane (pênalti) e Sofia colocaram o Atlético-GO em vantagem no primeiro tempo. A equipe atleticana, formada por jovens atletas, mostrou evolução técnica, tática e física. “As meninas são bem jovens. Enfrentamos uma equipe mais experiente. O torneio é curto para os clubes, mas estamos orgulhosas do nosso desempenho. Esperamos evoluir e disputar outros torneios”, disse a zagueira Érica Saturnino, de 26 anos, uma das mais experientes do elenco atleticano.