O Athletico-PR derrotou o Bahia por 2 a 1, nesta quarta-feira (22), na Arena Fonte Nova, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Todos os gols saíram no primeiro tempo: Lucas Mugni abriu o placar para os mandantes, enquanto Christian e Pedro Rocha marcaram para o Furacão.

O duelo de volta da eliminatória será na Arena da Baixada, em 12 de julho. Com o resultado conquistado em Salvador, o Furacão joga pelo empate para avançar às quartas de final. O time comandado pelo técnico Felipão, que já foi campeão do torneio em quatro oportunidades e detém o recorde de treinador com mais títulos — ganhou em 91, 94, 98 e 2012 —, chegou à décima partida de invencibilidade, com sete vitórias e três empates no período.

O Bahia, por sua vez, precisa vencer por dois gols de diferença para passar de fase no tempo normal - triunfo por um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis. Vale lembrar que não há a vantagem do gol fora de casa no torneio.

Agora, Bahia e Athletico-PR voltam a focar no Campeonato Brasileiro. Pela Série B, o Tricolor enfrenta o Novorizontino, no sábado (25), às 16h, e atua novamente na Fonte Nova. No mesmo dia, mas às 16h30, o Furacão recebe o Red Bull Bragantino, na Arena da Baixada, pela 14ª rodada da Série A.

O jogo

Com menos de 10 minutos de bola rolando, Bahia e Athletico-PR já haviam balançado as redes. Aos 4, Lucas Mugni cobrou falta com perfeição para abrir o placar para o Esquadrão. A resposta do Furacão foi rápida. Christian infiltrou na área para deixar tudo igual aos 9. Os visitantes conseguiram a virada aos 30, com Pedro Rocha. O segundo tempo foi equilibrado, mas o resultado não foi alterado: 2 a 1 para o time de Felipão.

A equipe de Guto Ferreira teve início animador, mas abaixou o ritmo após abrir o placar logo aos 4 minutos de jogo. Daí em diante, sofreu para encontrar espaços na defesa adversária e foi neutralizada pelos visitantes na maior parte do tempo.

Os comandados de Felipão mostraram resiliência e não se abalaram com o balde de água fria no início, conseguiram responder rápido e não perderam a confiança no decorrer do jogo.

O Furacão buscou a maioria das jogadas pelo lado direito do ataque, com boas subidas de Khellven, fundamental para a vitória. O lateral achou Christian e Pedro Rocha em boas condições de marcar e teve participação importante para a virada dos visitantes.

FICHA TÉCNICA

BAHIA: Danilo Fernandes; Douglas Borel (André), Ignácio, Luiz Otávio e Luiz Henrique (Djalma Silva); Patrick (Raí), Rezende, Lucas Mugni (Lucas Falcão) e Daniel; Davó (Jacaré) e Rodallega. T.: Guto Ferreira

ATHLETICO-PR: Bento; Khellven, Pedro Henrique (Matheus Felipe), Nico e Abner; Hugo Moura, Christian (Pedrinho) e Terans (Léo Cittadini); Pedro Rocha (Erick), Pablo (Matheus Babi) e Cuello. T.: Felipão

Estádio: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Juiz: Braulio da Silva Machado (SC/Fifa)

VAR: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)

Cartões amarelos: Jacaré, Rezende, Daniel, Douglas Borel, Guto Ferreira e Rodallega (BAH); Hugo Moura e Nico (CAP)

Gols: Lucas Mugni (BAH), aos 4'/1ºT (1-0), Christian (CAP), aos 9'/1ºT (1-1), Pedro Rocha (CAP), aos 30'/1ºT (1-2)

 

Fortaleza muda postura no segundo tempo e bate o Ceará pela Copa do Brasil

Fortaleza bateu o Ceará por 2 a 0 no Clássico-Rei válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil, na Arena Castelão, e saiu na frente na disputa por uma vaga nas quartas de final da competição nacional. Yago Pikachu assinalou os dois únicos gols da partida, aos 7 e aos 39 do segundo tempo no duelo desta quarta-feira (22).
Ceará e Fortaleza voltam a se enfrentar pela Copa do Brasil no dia 13 de julho, às 20h, também na Arena Castelão. Para conquistar a vaga na próxima fase, o Fortaleza pode perder por até um gol, enquanto o Vozão precisa vencer por três gols de diferença.

Pikachu mostrou mais uma vez porque tem se tornado cada vez mais peça fundamental no elenco de Juan Vojvoda. Dono de 17 gols na temporada e 24 participações diretas em gols da equipe em 2022, saiu dele os dois únicos gols do jogo.

O Leão entrou escalado com três volantes, mas o resultado não foi o esperado e o time não conseguiu impor domínio no meio de campo. A escalação escolhida por Vojvoda, embora tenha conseguido pressionar no primeiro tempo, só surtiu efeito na segunda etapa depois de subir um pouco mais a marcação, atrapalhar as saídas de bola e pressionar o rival.

O Ceará apresentou um meio campo controlador e superior durante a partida, tendo mais posse de bola e sabendo se comportar melhor com a redonda nos pés. Apesar disso, não soube aproveitar o domínio de jogo para apostar em jogadas mais ofensivas que pudessem levar perigo ao gol de Marcelo Boeck.

O jogo

O primeiro lance de perigo saiu apenas aos 20, com chute de Vina, do Ceará, para fora. O Fortaleza respondeu aos 27 com jogada de Romero e Moisés e o Vozão só deu o troco aos 36 com Richardson. No segundo tempo, Yago Pikachu abriu o placar para o Fortaleza logo aos 7 minutos e ampliou aos 39, de pênalti.
Em seu próximo compromisso, o Fortaleza viaja para pegar o Atlético-MG, no sábado (25), às 21h. No dia seguinte, o Vozão encara o Atlético-GO, às 18h, ambos pela 14ª rodada do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA

FORTALEZA: Marcelo Boeck, Ceballos, Marcelo Benevenuto, Titi, Felipe (Lucas Lima), Ronald (Matheus Vargas), José Welison, Yago Pikachu, Juninho Capixaba e Robson (Moisés) (Habraão), Silvio Romero (Depietri). T.: Juan Vojvoda

CEARÁ: João Ricardo, Nino Paraíba, Messias, Luiz Otávio, Bruno Pacheco (Victor Luis), Richard Coelho (Fernando Sobral), Richardson, Rodrigo Lindoso (Iury Castilho), Lima (Erick), Vina E Cléber (Matheus Peixoto). T.: Marquinhos Santos

Estádio: Arena Castelão (CE)
Juiz: Wagner do Nascimento Magalhães
Cartões amarelos: Juninho Capixaba, Robson, Ronald, Felipe (FOR); Richard Coelho, Richardson, Messias, João Ricardo, Iury Castilho (CEA)
Gols: Yago Pikachu (FOR) aos 7 e aos 39 do 2º T