O Atlético-GO obteve, nesta sexta-feira (29), efeito suspensivo da perda de um mando de campo na Série A do Campeonato Brasileiro.

A pena foi imposta ao clube, na semana passada, pela 2ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), por causa da denúncia de injúria racial feita pelo jogador do Goiás, Fellipe Bastos, no clássico disputado no dia 8 de maio no Estádio Antonio Accioly - vitória do alviverde por 1 a 0.

Após o jogo, ao se dirigir para o vestiário, Fellipe Bastos apontou o xingamento de um torcedor. Segundo o jogador, ele teria sido xingado de "macaco".

O clube não vai cumprir a pena até que se julgue o recurso do Atlético-GO no STJD.

Leia também
Goleiro deixa o Atlético-GO e está a caminho do Fortaleza
Marlon Freitas confirma acerto com o Botafogo

A 2ª Comissão Disciplinar puniu o clube com a perda de um mando de campo e multa de R$ 50 mil. O departamento jurídico do Atlético-GO recorreu e conseguiu o efeito suspensivo, segundo o advogado do clube, Paulo Henrique Pinheiro.

"Foi deferido na sua integralidade, até o julgamento do Pleno", informou o advogado. O Pleno do STJD ainda não confirmou a realização do novo julgamento.

O próximo jogo do Dragão pelo Brasileirão, em casa, será diante do Red Bull Bragantino-SP,  no próximo sábado (6 de agosto). A partida é válida pela 21ª rodada da Série A.

Até lá, o time atleticano jogará duas vezes fora de casa, por torneios diferentes: Flamengo, neste sábado (30), e Nacional, do Uruguai (na terça, pela Sul-Americana).