Dos quatro jogos entre Atlético-GO e Goiás na temporada, o primeiro sem gols ocorreu nesta quarta-feira (22), no Estádio Antonio Accioly, na partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, um confronto que é histórico desde que surgiu, no sorteio da fase. O duelo entre os rivais será encerrado com promessa de muita emoção no dia 13 de julho, na Serrinha, onde ninguém terá qualquer vantagem e novo empate leva a decisão para os pênaltis.

A tônica do jogo de ida teve o Atlético-GO com mais chances, mais posse de bola e o Goiás, que voltou a ter trio de zagueiros no time titular, com o sistema defensivo bem armado, com tentativas de ligação de contra-ataques para incomodar. O time voltou a perder um jogador no início da partida, como ocorreu na decisão do Campeonato Goiano entre as duas equipes. Antes, foi Vinícius. Nesta quarta, foi Da Silva.

Leia também:
+ Atlético-GO e Goiás empatam sem gols em clássico na Copa do Brasil
+ Galeria de fotos: o empate em imagens

Os jogadores atleticanos lamentaram o gol não ter saído, mas confiam que podem conseguir o resultado fora de casa. “Faltou só o gol mesmo. A equipe criou, teve várias chances de gol, teve volume de jogo. A equipe dos caras joga muito retrancada, então é difícil furar o bloqueio deles, que jogam com linha de cinco, mais quatro no meio e um na frente. Dificulta bastante”, descreveu Edson, volante que atua como zagueiro no Atlético-GO.

“Nosso time criou, tentamos de todas as maneiras, mas foi um dia que a bola não entrou. Estamos firmes e fortes para o jogo de volta. Vamos buscar a vitória e a classificação”, contou o volante Gabriel Baralhas sobre a partida na Serrinha.

A ida teve torcida única do Atlético-GO e a volta será com torcida apenas do Goiás. Edson não teme a atmosfera. “O Atlético já está calejado de jogar dentro e fora, é equipe bem entrosada. Vamos jogar com intensidade e surpreender na casa deles”, finalizou o jogador.

Técnico do Goiás, Jair Ventura voltou a lamentar os desfalques que tem no clube, que viraram rotina na temporada. Mas não hesitou ao fazer promessa ousada. “(O Goiás) vai propor, vai ganhar e a gente vai classificar”, disse ao ser questionado sobre como será a postura esmeraldina no dia 13 de julho.

Agora, enquanto o Atlético-GO se volta para a disputa das oitavas da Copa Sul-Americana, o Goiás terá menos jogos, sem compromissos no meio de semana por duas semanas. Apesar disso, Élvis, camisa 10 esmeraldino, não vê benefício por causa dos problemas no elenco.

“Não levamos vantagem (por ter semana aberta) porque estamos com muitos jogadores no departamento médico. Infelizmente, esse é o calendário do futebol brasileiro. Temos um elenco enxuto e vamos fazer de tudo para recuperar nossos jogadores para, na volta, construir um grande resultado”, contou o jogador, que voltou a ser titular após ficar fora no Brasileiro.

O meia prometeu jogo “perfeito” na Serrinha. “Diante do nosso torcedor, tenho certeza que vai ser uma festa linda e que vão nos apoiar do primeiro ao último minuto para fazermos um jogo perfeito lá. Respeitamos muito a equipe do Atlético, mas, dentro de casa, temos de sair com essa classificação”, falou Élvis. “O resultado não foi bom porque o Goiás veio aqui para vencer. Infelizmente, não conseguimos o resultado e agora está tudo em aberto.”

O zagueiro Yan Souto voltou a ser acionado pelo técnico Jair Ventura logo no início da partida, quando Da Silva saiu machucado. O jogador entrou com personalidade e foi um dos melhores da equipe esmeraldina no clássico. “Temos de estar sempre preparados para a oportunidade. Não sabemos quando ela vai aparecer, mas sempre estive treinando e muito focado. Hoje não foi como eu queria, com a lesão de um colega, mas pude agarrar da melhor forma”, disse o defensor.