Nos últimos dias, em meio à crise que o Fortaleza atravessa, também veio à tona o desejo do clube em se desfazer do atacante Renato Kayzer, de 26 anos. Há o interesse de outros clubes pelo jogador e, no Atlético-GO, o nome dele também passou a ser especulado após duas passagens bem sucedidas pelo Dragão, na Série B 2018 e no Goianão, Copa do Brasil e Série A do Brasileiro 2020.

Para o presidente do Atlético-GO, Adson Batista, no momento "é muito difícil" a negociação. Ela seria possível mediante o empréstimo, que parece estar distante entre as partes no meio desta temporada.

Leia também:
+ Atlético-GO inicia venda de ingressos para clássico na Copa do Brasil: bilhete custa 30 reais e tem promoção
+ Jorginho pede que torcida do Atlético-GO não vai volante e capitão

Segundo o dirigente, o clube aceitaria ter novamente Renato Kayzer no CT do Dragão, mas o que inviabiliza a transferência é que o Fortaleza pretende se desfazer do atacante mediante o que foi investido antes - R$ 6 milhões para adquirir parte dos direitos econômicos quando o jogador estava no Athletico-PR, no final do ano passado.

"O Fortaleza quer uma venda", resumiu o presidente do Atlético-GO, que prometeu buscar mais peças de reposição na janela de transferências da CBF, entre os dias 18 de julho a 15 de agosto. o zagueiro Camutanga, que virá do Náutico, e o atacante Kelvin, do ABC-RN, já começam a treinar no clube nesta semana, mas só poderão ser inscritos em julho.

Adson Batista ressaltou que, caso o jogador venha para o Dragão, será para ser recuperado e que ele e o clube sabem como lidar com Renato Kayzer. Durante a passagem pelo Dragão, o jogador revelou que estava se tratando, com uma psicóloga, de crises de ansiedade e que já estava superando o problema. Kayzer chorou uma vez numa entrevista e se auto definiu como um "jogador emotivo." No Atlético-GO, deixou boas lembranças e empatia com a torcida.