O Atlético-GO até saiu na frente, mas sofreu quatro gols no fim do primeiro tempo e acabou derrotado por 4 a 2 pelo Palmeiras, líder do Campeonato Brasileiro, no Allianz Parque, em São Paulo, nesta quinta-feira (16), pela 12ª rodada da competição. Com 13 pontos, o Dragão volta à zona de rebaixamento da Série A.

O início de jogo foi favorável ao Dragão, mas a coisa desandou no fim do primeiro tempo, quando o time sofreu quatro gols, três deles em quatro minutos. No segundo tempo, ainda teve jogador expulso, mas conseguiu diminuir a diferença no placar.

No giro duplo fora de casa pela Série A, o Dragão volta com 3 pontos, da vitória por 2 a 0 sobre o Fluminense no Maracanã. A meta atleticana era de pelo menos quatro pontos, por isso queria pelo menos pontuar diante do líder do Brasileiro, mas não conseguiu.

Na ponta da tabela, o Palmeiras chega aos 25 pontos, com sete vitórias, quatro empates e uma derrota no Brasileiro.

No domingo (19), o Atlético-GO tem duelo dentro da zona de rebaixamento. Pega o Juventude, em casa, às 18 horas, no Estádio Antonio Accioly.

O jogo

Para o Atlético-GO enfrentar um desafio e tanto com planos de incomodar o líder do Brasileiro em seus domínos, o técnico Jorginho apostou no que deu certo contra o Fluminense e repetiu a formação entre dois jogos pela primeira vez desde que chegou ao Dragão. Em boa parte da etapa inicial, o rubro-negro dominou as ações, a posse de bola e ainda saiu na frente.

Os primeiros dez minutos foram  com chances para o Palmeiras, mas não muito claras. Chutes de longe e uma defesa fácil de Ronaldo em finalização na área. A partir daí, o Atlético-GO passou a ficar mais com a bola. Jorginho tentou gol de letra após receber da direita, aos 14 minutos.

Logo depois, o Palmeiras queria marcação de um pênalti em Scarpa. O árbitro não marcou. Churín e Luiz Fernando foram atingidos no rosto em lances separados. Veio defesa de Ronaldo em cabeceio de Gustavo Gómez.

Aos 28, o Atlético-GO saiu na frente. Em jogada iniciada por Churín, Wellington Rato foi acionado na direita, cruzou para a área. Jorginho disputou pelo alto com Luan, que cabeceou e acertou a própria trave. A bola ficou viva, Churín subiu para cabecear e Weverton poderia defender, mas, no caminho, Luan tentou tirar e chutou para o gol, marcando contra.

Antes do desastre atleticano, Marlon Freitas ainda teve chance, mas chutou mal de longe, acima do gol.

A partir dos 40 minutos, o Palmeiras se tornou uma máquina de fazer gols. Foram quatro até os 48 minutos, os três primeiros em quatro minutos. Zé Rafael foi alcançado pelo passe de Gabriel Verón na área e empatou. Aos 43, Scarpa cruzou em cobrança de escanteio, Luan desviou de cabeça e Gustavo Gómez completou de cabeça para virar.

Um minuto depois, Jorginho tentou dar uma caneta em Danilo, que dividiu e a bola sobrou para Dudu. Dudu lançou Verón, que repetiu o passe para o meio, desta vez para Scapar completar.

O quarto gol foi novamente de Gustavo Gómez. Após cruzamento da direita, Hayner e Ronaldo, ao lado da trave, não conseguiram tirar e Gustavo Gómez completou para o gol.

Desnorteado, o Atlético-GO foi para o intervalo perdendo por 4 a 1. Como disse um sincero Marlon Freitas ao Premiere no fim da etapa, "em primeiro lugar, agradecer que o primeiro tempo acabou".

No retorno para o jogo, mudou o lado esquerdo. Arthur Henrique e Aírton tomaram os lugares de Jefferson e Luiz Fernando, respectivamente. Depois de quase 20 minutos, alterou o meio-campo, com as saídas de Jorginho e Marlon Freitas, substituído pela segunda vez em 12 partidas no Brasileiro. O português Abel Ferreira também passou a substituir seus jogadores principais.

O Palmeiras chegou a marcar aos 16, com Breno Lopes, mas o atacante estava impedido. Aos 28, a coisa ficou ainda pior para o Dragão, porque Arthur Henrique, último na marcação, segurou Wesley, que partia em direção ao gol, e foi expulso.

Aos 31, o Palmeiras quase ampliou com Rony. Aos 33, o Dragão diminuiu. Em cruzamento, Weverton saiu estranho na bola, se chocou com companheiros e não conseguiu voltar ao gol. Churín aproveitou para cabecear para o gol livre e marcar.

Ronaldo ainda fez duas defesaças aos 36, uma em chute de fora da área e outra no rebote, mas com o atacante em impedimento. Rony ainda tentou de bicicleta.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS: Weverton; Luan (Mayke), Gustavo Gómez, Murilo e Piquerez; Zé Rafael, Danilo (Gabriel Menino) e Gustavo Scarpa (Atuesta); Dudu (Wesley), Rony e Gabriel Veron (Breno Lopes). Técnico: Abel Ferreira

ATLÉTICO-GO: Ronaldo; Hayner, Edson, Ramon e Jefferson (Arthur Henrique); Gabriel Baralhas, Marlon Freitas (Lucas Lima) e Jorginho (Léo Pereira); Wellington Rato, Churín e Luiz Fernando (Aírton). Técnico: Jorginho

Local: Allianz Parque, em São PauloÁrbitro: Ramon Abatti Abel/SC
Assistentes: Kléber Lúcio Gil/SC (Fifa) e Henrique Neu Ribeiro/SC
Árbitro de vídeo: Emerson de Almeida Ferreira/MG
Gols: Luan (contra), aos 28'1ºT; Zé Rafael, aos 40'1ºT; Gustavo Gómez, aos 43'1ºT; Gustavo Scarpa, aos 44'1ºT; Gustavo Gómez, aos 48'1ºT; Churín, aos 32'2ºT
Expulsão: Arthur Henrique