Com time alternativo, em jogo que marcou a reestreia do astro Luis Suárez pelo Nacional-URU, o Atlético-GO venceu o time uruguaio por 1 a 0, nesta terça-feira (2), no Estádio Gran Parque Central, em Montevidéu, e abriu vantagem nas quartas de final da Copa Sul-Americana. É uma vitória histórica para o time atleticano. O único gol da partida foi marcado pelo talismã Luiz Fernando, no 1º tempo.

Com o resultado, o Dragão joga pelo empate para avançar às semifinais da Copa Sul-Americana para seguir fazendo história. Vitória do Nacional por um gol de diferença leva a disputa para os pênaltis. O time uruguaio só avança no tempo regulamentar se bater o Atlético-GO por dois de vantagem.

As equipes disputam a decisão de quem avança à fase semifinal na próxima terça-feira (9). A partida será disputada no Estádio Serra Dourada, a partir das 19h15. O vencedor do confronto encara quem passar do duelo entre São Paulo e Ceará.

Leia também
Contra o Atlético-GO, Suárez tem estreia discreta pelo Nacional
+ Goleiro do Atlético-GO deixa jogo com luxação e preocupa clube

Começo equilibrado
A partida no Gran Parque Central começou equilibrada, com dois times se estudando sem arriscar ofensivamente nos primeiros 15 minutos. O Nacional teve maior domínio da posse de bola, enquanto o Atlético-GO dificultava as ações ofensivas do time uruguaio com sistema tático defensivo de 5-4-1.

Desfalque de peso
A primeira grande chance da partida foi do Nacional. Aos 16 minutos, Fagúndez cobrou falta perigosa no canto direito para boa defesa do goleiro Ronaldo. No lance, o camisa 1 deu rebote e fez nova defesa na sequência. O jogador, porém, reclamou de dores na região do braço direito e precisou receber atendimento.

Aos 18 minutos, chorando, Ronaldo foi retirado de campo e encaminhado para o hospital para passar por exames. A princípio o defensor sofreu uma luxação no ombro direito. Renan entrou em seu lugar.

Gol do talismã
Na primeira chegada do Atlético-GO, Luiz Fernando abriu o placar para o Dragão no Uruguai. Em jogada rápida, Renan ligou o campo de ataque. Léo Pereira confundiu a marcação pelo lado direito do ataque e cruzou na medida para o talismã do clube goiano cabecear, livre, entre dois zagueiros, e marcar o primeiro gol da partida aos 23 minutos.

Domínio do Nacional
Como esperado, o Nacional voltou com tudo após o intervalo e foi para cima do Atlético-GO. O time uruguaio teve mais posse de bola, ocupou o campo de ataque e empurrou as linhas do clube goiano para trás. A primeira grande da equipe de Montevidéu foi aos 8 minutos. O atacante Gigliotti arriscou de longe para boa defesa do goleiro Renan.

Aos 17 minutos, o Nacional novamente assustou o Dragão. Após cobrança de falta de jogada ensaiada, Cândido acertou chute forte e mandou no travessão do goleiro Renan, que ainda tocou na bola para salvar o Atlético-GO novamente.

16 anos depois, Luis Suárez reestreia pelo Nacional
O astro da partida, foco de todos os holofotes, Luis Suárez entrou em campo aos 28 minutos no lugar do atacante Fagúndez. Essa foi a reestreia do astro uruguaio, que se tornou um dos grandes centroavantes do futebol nos últimos anos após passagens marcantes e vitoriosas por Ajax, Liverpool, Barcelona e Atlético de Madrid.

Suportou a pressão
O Atlético-GO foi guerreiro em campo e suportou a pressão do Nacional até o apito final. O time da casa foi para o ataque, terminou o jogo com quatro atacantes em campo e a partida virou ataque x defesa.

A pressão uruguaia seguiu até os 51 minutos, quando o árbitro  Eber Aquino/PAR apitou pela última vez.

FICHA TÉCNICA
Copa Sul-Americana - Quartas de final (jogo de ida)
Jogo: Nacional-URU 0x1 Atlético-GO
Local: Estádio Gran Parque Central (Montevidéu-URU)
Data: 2/5/2022
Horário: 19h15

Árbitro: Eber Aquino/PAR
Assistentes: Eduardo Cardozo/PAR e Jose Cuevas/PAR
VAR: Carlos P. Benitez/PAR

NACIONAL: Sergio Rochet; Leandro Lozano (Otormín), Léo Coelho, Nicolás Marichal e Camilo Cándido; Yonathan Rodríguez (Ignacio Ramírez), Felipe Carballo, Alfonso Trezza (Ocampo) e Diego Zabala; Emanuel Gigliotti e Franco Fagúndez (Luis Suárez). Técnico: Pablo Repetto.

ATLÉTICO-GO: Ronaldo (Renan); Hayner, Wanderson, Klaus e Arthur Henrique (Jefferson); Gabriel Baralhas, Edson Fernando e Jorginho (Marlon Freitas); Léo Pereira (Wellington Rato), Diego Churín (Peglow) e Luiz Fernando. Técnico: Jorginho.

Gol: Luiz Fernando, aos 23 minutos do 1º tempo (Atlético-GO)

Cartões amarelos: Léo Pereira, Diego Churín, Gabriel Baralhas, Jorginho (Atlético-GO)  e Marichal (Nacional)