O Atlético-GO se volta à realidade dos jogos contra adversários de condições financeiras e técnicas semelhantes às do clube e joga pela reabilitação em casa, na tarde deste domingo (19), diante do Juventude, às 18 horas. As duas equipes estão na parte baixa da tabela (Z4)e fazem partida, no Estádio Antonio Accioly, em que vencer é primordial para ambos.

Para o Dragão, a lembrança dos sete minutos de apagão em São Paulo e os quatro gols que sofreu do Palmeiras, na quinta-feira (16), ainda está na memória.

(Veja escalações, arbitragem e onde assistir no fim deste texto)

O rubro-negro vencia por 1 a 0, fazia partida consistente, mas passou a falhar repentinamente e permitiu a virada alviverde. Por isso, precisa fazer do jogo em casa o caminho para o reencontro com a vitória e a fuga do Z4. Além disso, precisa adquirir energia positiva para iniciar a decisão de vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil, na próxima semana, diante do Goiás.

O clássico fica para depois, segundo os atleticanos. Fato é que é preciso se concentrar no Juventude, equipe que não conseguiu se estabilizar na Série A e vem de derrota em casa, para o Santos, por 2 a 1. A equipe do Sul é penúltima, soma 10 pontos e terá de pontuar fora de casa para compensar os últimos resultados negativos: derrotas para Athletico-PR (3 a 1), Corinthians (2 a 0) e Santos (2 a 1).

Leia também:
+ Meia recebe camisa 300 e projeta título
+ Após críticas de Jorginho a Abel, Palmeiras repudia xenofobia

A experiência de jogos anteriores ensinou ao Atlético-GO como costuma ser difícil vencer adversários do porte do Juventude. Ano passado, por duas vezes o Dragão vencia por 1 a 0, mas cedeu o empate nos minutos finais.

Sofrer gols no fim das partidas é uma situação que atormenta os atleticanos nos últimos meses. No último jogo do Dragão antes da viagem para dois compromissos fora, contra o Avaí, a equipe rubro-negra só conseguiu marcar o gol da vitória (2 a 1) nos acréscimos, no chute de Wellington Rato.

Num Brasileirão equilibrado como o da atual temporada, a vitória faz diferença enorme. O Atlético-GO perdeu do Palmeiras (4 a 2), retornou ao Z4 com 13 pontos e, caso vença o Juventude, poderá ganhar posições de alguns concorrentes como Goiás, Ceará, Botafogo, América-MG, Coritiba, Fluminense e Flamengo - todos na faixa de 14 a 15 pontos, mas também correndo risco de caírem para a parte mais baixa na gangorra da Série A.

O técnico do Atlético-GO, Jorginho, trabalha para recuperar a confiança e o poder de concentração da equipe após o apagão em São Paulo. O Dragão esperava dificuldades diante do líder da Série A, mas viu o time alviverde virar o placar em quatro lances seguidos, em jogadas pelo alto (o zagueiro Gustavo Gómez fez dois gols) e através da troca de passes rápidos (Zé Rafael e Gustavo Scarpa marcaram os gols). Nestas jogadas, não houve sentido de marcação.

Ao homenagear o meia Jorginho pelas 300 atuações dele no Dragão, o presidente do clube, Adson Batista, definiu os vacilos como “falta de experiência da equipe, que parecia um time de base”. Porém, o dirigente garantiu a confiança no potencial do elenco. Afinal, o Atlético-GO teve uma vitória irretocável no triunfo sobre o Fluminense (2 a 0) antes da instável atuação contra o Palmeiras. O Dragão viveu duas situações antagônicas.

A base da equipe atleticana pode ser mantida diante do Juventude. Jogadores que estão se recuperando de contusão não devem ficar à disposição, como o lateral Dudu, o zagueiro Wanderson e o atacante Shaylon. O treinador deve apostar na permanência do argentino Diego Churin no ataque. Aos poucos, o jogador começa a reencontrar o caminho das redes - nos jogos recentes, já marcou duas vezes e teve boa presença diante do Palmeiras e Fluminense.

No Juventude, o técnico Eduardo Baptista (ex-Vila Nova) também sente a pressão pela ausência de vitórias nos últimos jogos. O treiandor não definiu a equipe, mas relacionou o jovem atacante Welliton, de 17 anos, para o jogo em Goiânia. O time tem alguns nomes conhecidos, como o meia Chico e o atacante Ricardo Bueno (ambos ex-Atlético-GO) e o lateral direito Rodrigo Soares (goiano de Porangatu).

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO: Ronaldo; Hayner, Edson Felipe, Ramon Menezes, Jefferson; Gabriel Baralhas, Marlon Freitas, Jorginho; Luiz Fernando (Airton), Diego Churin, Wellington Rato. Técnico: Jorginho

JUVENTUDE-RS: César; Rodrigo Soares, Thalisson Kelven, Rafael Forster, William Matheus; Jadson, Jean, Chico, Capixaba, Isidro Pitta e Ricardo Bueno. Técnico: Eduardo Baptista

Local: Estádio Antonio Accioly (Goiânia-GO)
Data: 19/6/2022 (domingo)
Horário: 18 horas
Transmissão: Premiere 6
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique/CE
Assistentes: Nailton Júnior de Sousa Oliveira/CE e Luanderson Lima dos Santos/BA
Árbitro de vídeo: José Cláudio Rocha Filho/SP (VAR-Fifa)
Ingresso: 20 reais (10 reais a meia-entrada para torcedor com a camisa do Atlético-GO)