O Campeonato Inglês começa nesta sexta-feira (5), com o duelo entre Crystal Palace e Arsenal, e o clube londrino vive a expectativa pela estreia oficial de Gabriel Jesus. O atacante brasileiro, contratado do Manchester City por 45 milhões de libras (cerca de R$ 289 milhões), brilhou na pré-temporada e é um exemplo de como a competição está acima das demais ligas europeias.

Responsável por grande parte das principais negociações nesta janela de transferências, a Premier League viu alguns astros fazerem movimentos de mercado dentro da própria liga: são os casos Zinchenko, Raheem Sterling, Kalvin Phillips e Richarlison, além de Gabriel Jesus.

A presença de dois brasileiros entre os maiores negócios da janela também mostra como o torneio é "celeiro" para a seleção brasileira de Tite.

Leia também
Monitorado, joia do Palmeiras ganha destaque na Espanha

Os negócios entre clubes do mesmo país fizeram a liga inglesa bombar. Segundo dados do 'Transfermarkt', site especializado em negócios do futebol, o Campeonato Inglês movimentou cerca de 1,16 bilhão de euros (aproximadamente R$ 6,2 bilhões) na janela de transferências de verão.

A quantia é mais do que o dobro do Campeonato Italiano, segundo colocado no ranking com 498 milhões de euros (cerca de R$ 2,7 bilhões) de investimento.

A distância é ainda maior se comparada ao Alemão (378 milhões de euros ou R$ 2 bilhões em gastos com contratações), Espanhol (cerca de 305 milhões de euros ou R$ 1,6 bi) e Francês (aproximadamente 269 milhões de euros, equivalente a R$ 1,44 bi).

Para completar o cenário, oito clubes ingleses, liderados pelo Arsenal, estão entre os 15 que mais investiram entre as principais ligas europeias na janela 2022/23.

A disparidade se explica por alguns fatores: o Campeonato Inglês segue hegemônico e mais atrativo do que as outras ligas principais da Europa e, por isso, lidera os gastos nas janelas de verão desde a temporada 2012/13. Alguns dos maiores clubes do mundo, por motivos distintos, tiveram desempenhos apagados no mercado da bola.

De acordo com o jornal 'Marca', da Espanha, a Premier Legue liderou os gastos nas janelas de transferência nos últimos 10 anos. E, mesmo com os Campeonatos Italiano e Espanhol se aproximando a partir de 2017/18, o Inglês nunca teve seu posto ameaçado.

Soma-se a isso o fato de que PSG e Real Madrid, clubes famosos por contratações milionárias e montagem de times galácticos, terem feito poucas e pontuais alterações em seus elencos. O clube francês mudou o estilo de contratações, priorizando jogadores menos badalados e mais jovens, e o atual campeão europeu manteve a base, no geral.

Nem as chegadas de Raphinha e Robert Lewandowski ao Barcelona fizeram La Liga se aproximar das cifras inglesas. Enquanto isso, Gabriel Jesus reforçou o Arsenal, Darwin Nuñez chegou ao Liverpool, Haaland trocou o Dortmund pelo City e Richarlison mudou-se para o Tottenham.

PREMIER LEAGUE É BASE PARA A SELEÇÃO BRASILEIRA
A liga de futebol mais rica do mundo historicamente dá espaço a brasileiros desde que se modernizou e mudou de nome para Premier League. Hoje, Alisson, Ederson, Alex Telles, Thiago Silva, Gabriel Magalhães, Fabinho, Fred, Bruno Guimarães, Philippe Coutinho, Richarlison, Jesus e Martinelli defendem clubes ingleses e estão no radar da seleção brasileira.

A poucos meses da Copa do Mundo no Qatar, Tite parece aprovar os jogadores que estão na Inglaterra e disputam um torneio nacional competitivo. De acordo com levantamento da reportagem, a liga que mais gerou convocações para a seleção neste ciclo é justamente o Inglês.

São 152 convocações provenientes da Premier League, contra 89 do Campeonato Espanhol, 74 do Brasileirão, 57 do Francês e 43 do Italiano. No total, Tite já chamou jogadores de 52 clubes em 11 ligas espalhadas pelo mundo.

MAIS VALIOSOS DA PREMIER LEAGUE
A Premier League, que é a liga de futebol mais rica do mundo, tem alguns dos jogadores mais valiosos do planeta. De acordo com o 'Transfermarkt', o top 10 mais caros da edição 2022/23 do torneio é dominado por europeus*.

O brasileiro melhor ranqueado é Fabinho, volante do Liverpool, que aparece na 22ª colocação e está avaliado em 60 milhões de euros.

- Erling Haaland (Manchester City): 150 milhões
- Phil Foden (Manchester City), Harry Kane (Tottenham) e Mohamed Salah (Liverpool): 90 milhões
- De Bruyne (Manchester City) e Bruno Fernandes (Manchester United): 85 milhões
- Rodri e Bernardo Silva (Manchester City), Alexander-Arnold (Liverpool) e Declan Rice (West Ham): 80 milhões
*valor de mercado em milhões de euros