O Goiás conquistou a primeira vitória na Série A do Brasileiro, ao vencer o Atlético-GO por 1 a 0 na tarde deste domingo (8), chega a cinco pontos e está em 16º lugar. O técnico Jair Ventura ressaltou que, por tudo o que o clássico significa, o resultado aponta que o time esmeraldino está no caminho certo e pode conquistar outros bons resultados. É a primeira vez que o treinador dirige a equipe alviverde no clássico goiano.

"O clássico nunca vai ser mais um jogo", falou Jair Ventura. Segundo o treinador, o triunfo serve para elevar ainda mais a motivação do time na sequência do Brasileirão. O Goiás volta a campo domingo (15), na Serrinha, contra o Santos.

Leia também:
+ Fellipe Bastos denuncia racismo de torcedor no clássico
+ Com gol aos 48 segundos, Goiás vence o Atlético-GO

Jair Ventura teve dificuldades para ajustar o time por causa de problemas físicos que ainda estão tirando o sono do clube. Mas a estratégia deu certo. Assim como no empate com o Palmeiras (1 a 1) e Atlético-MG (2 a 2), o Goiás foi valente e conseguiu igualar o jogo diante de um adversário que, no caso do Dragão, jogou em casa, no Estádio Antonio Accioly.

"Vou repetir aquela máxima: clássico não se joga, clássico se ganha", destacou o técnico. Segundo ele, o Goiás "vai vender caro cada derrota" e que o time será competitivo como foi no jogo deste domingo (8).

"Para nós, isso (vitória) tem peso maior por tudo que envolve, por estar jogando na casa deles (do Atlético-GO), por tudo que significa o jogo", contou o treinador do Goiás, acrescentando que o elenco estava com o resultado da final do Goianão (vitórias de 1 a 0 e 3 a 1 do Atlético, campeão goiano) na memória e precisava se recuperar do revés.

O treinador também criticou a postura de um torcedor que, no final do jogo, teria xingado o volante Fellipe Bastos de "macaco". Jair Ventura condenou e disse que considera inadmissível e que não pode se repetir.

"Temos de dar um basta nisso. As punições têm sido muito brandas. Todos nós somos iguais, mas é preciso medidas mais duras", comentou o técnico sobre a acusação de mais um caso de racismo ocorrido dentro de um estádio de futebol, assim como os que se repetiram em jogos dos clubes brasileiros fora do País nos últimos dias.