Atlético-MG e Palmeiras entraram na temporada como candidatos a brigar por todos os títulos, mas isso não vai acontecer em 2022. Em alguns dias, após os dois confrontos pelas quartas de final da Copa Libertadores, restará apenas o Campeonato Brasileiro para um dos dois. Como ambos já caíram na Copa do Brasil, uma nova eliminação pode ter um impacto pesado nas finanças de quem for derrotado.

Os times fazem o jogo de ida nesta quarta-feira (3), no Mineirão, em Belo Horizonte (MG), às 21h30 (de Brasília).

Em termos de conquistas, Atlético-MG e Palmeiras já ganharam duas taças nesta temporada. O time mineiro levou a Supercopa do Brasil e o Campeonato Mineiro. Mas pelo elenco que tem, o atleticano espera por algo mais. Assim com o palmeirense, que já comemorou a Recopa Sul-Americana e o Campeonato Paulista. Mas o que interessa mesmo é a Copa do Brasil, o Campeonato Brasileiro e a Libertadores.

Nesta última, o time alviverde tem um dos melhores desempenhos históricos contra times brasileiros: em 13 confrontos eliminatórios na Libertadores diante de oponentes brasileiros, o Palmeiras obteve a classificação em oito, um aproveitamento de 62%.

Esse número desconsidera as finais das edições de 2020 e de 2021 – nas quais a equipe alviverde derrotou Santos e Flamengo, respectivamente– por tratarem-se de jogo único.

Já o adversário palmeirense, o Atlético-MG, só avançou duas vezes (contra São Paulo e Athletico-PR), em seis disputas eliminatórias na Libertadores, ou seja, 33%.

Leia também:
+ Polícia Civil pretende divulgar imagem de suspeito de injúria racial contra Fellipe Bastos
+ Atlético-GO negocia venda de zagueiro em definitivo para o Cruzeiro

É por contarem com dois dos melhores times do país atualmente que as diretorias de Atlético e Palmeiras fazem o orçamento da temporada contando com sucessos dentro de campo. Como a Copa do Brasil já ficou pelo caminho, ambos precisam chegar à semifinal da Libertadores para não ter o lado financeiro prejudicado.

No caso do Atlético, a diretoria não faz uma separação entre o que espera arrecadar com premiação e televisão. O total estimado para 2022 é de R$ 163,6 milhões. O time alvinegro já faturou R$ 36,7 milhões em premiações na temporada. A classificação à semifinal da Libertadores vale pouco mais de R$ 10 milhões e certamente fará o Atlético-MG alcançar a meta da temporada, já que o clube ainda vai receber a premiação pela campanha no Brasileiro, além das cotas de televisão.

De qualquer maneira, será uma queda enorme em comparação com 2021. Somente com premiação e exibição na televisão o Atlético faturou R$ 225 milhões, além das cotas fixas do Brasileiro e do Mineiro.

Outras duas receitas importantes do time mineiro que podem ser impactadas em caso de nova eliminação são a bilheteria e o sócio-torcedor. A diretoria atleticana projetou fazer R$ 80 milhões brutos somente com venda de ingressos e sócios, mas como o time não vai muito bem no Brasileiro, a chance de alcançar essa meta depende do sucesso na Libertadores. Por enquanto, em 2022, somente com bilheteria o faturamento bruto do Atlético-MG é de R$ 31,5 milhões.

O Palmeiras estipulou metas conservadoras em seu orçamento divulgado no fim de 2021 para este ano, tanto no campo esportivo quanto no financeiro. Mas a eliminação na Libertadores diante do Atlético-MG, mesmo não catastrófica, teria impactos no caixa do clube -sem mencionar o moral do grupo.

O Palmeiras já arrecadou US$ 5,05 milhões (R$ 26 milhões) por ter chegado às quartas do torneio continental. Se passar para a semifinal, recebe mais US$ 2 milhões (R$ 10,32 milhões).

A planificação alviverde aponta um superávit de R$ 14 milhões como meta para o exercício de 2022. Para arrecadar esse montante, entre outras realizações, o clube estipulou chegar à semifinal do Paulista, às quartas de Libertadores e Copa do Brasil e terminar o Brasileiro entre os quatro primeiros.

No Estadual, o time alviverde excedeu seus planos ao conquistar o título e levar 5 milhões para casa. Como semifinalista, receberia no máximo R$ 750 mil. Mas, na Copa do Brasil, o time parou nas oitavas, ao ser eliminado pelo São Paulo, e deixou de computar R$ 3,9 milhões -além de sair da briga pelos R$ 60 milhões pagos ao campeão.

Conforme o colunista do UOL Esporte Danilo Lavieri publicou em seu blog, nesta segunda-feira (1º), o Palmeiras sofre com fluxo de caixa e, a partir do mês de maio, antecipou algumas receitas que iria receber em meses subsequentes.

Nesta quarta-feira, o time do técnico Abel Ferreira deve continuar desfalcado pelo atacante Rony, que se recuperou de lesão na coxa, mas ainda trabalha em transição, e não deve ser escalado. O volante Jailson, que rompeu o ligamento cruzado do joelho direito, não tem previsão para voltar.

Entre as novidades do Palmeiras para as quartas da Libertadores, estão o jovem Endrick, de 16 anos, junto com Miguel Merentiel e José Manuel López. Deixaram a relação: Deyverson, Daniel e Serafim.

Portanto, uma possível escalação do Palmeiras tem: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Murilo e Piquerez; Danilo, Zé Rafael e Raphael Veiga; Gustavo Scarpa, Dudu e Jósé Lopez (Merentiel).

O Atlético-MG, por sua vez, tem como desfalque confirmado o volante Allan, suspenso por dois jogos pela Comissão Disciplinar da Conmebol, por conta de um cartão vermelho no jogo de ida contra o Emelec -ele já cumpriu uma suspensão. O lateral-esquerdo Guilherme Arana sentiu problemas na coxa na última partida do time, na derrota contra o Internacional, pelo Campeonato Brasileiro, e é tratado como dúvida

Quem pode voltar a campo é o meia Matíaz Zaracho, poupado no encontro com o Inter por questões físicas. Dessa forma, uma possível escalação do técnico Cuca tem: Everson; Mariano, Nathan Silva, Alonso e Dodô (Rubens); Otávio, Jair, Nacho Fernández e Vargas (Zaracho); Keno e Hulk.

 

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Horário: Às 21h30 (de Brasília) desta quarta-feira (3)

Árbitro: Facundo Tello (ARG)

VAR: Juan Lara (CHI)

Transmissão: ESPN e Star+