O Goiás perdeu para o Corinthians, neste domingo (19), pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Neo Química Arena, em São Paulo. Com o resultado, o alviverde segue com 14 pontos e é o primeiro fora da zona de rebaixamento, mas pode ser empurrado para a faixa em caso de vitória do Atlético-GO sobre o Juventude nesta noite.

No Brasileiro e na temporada, o Goiás chega ao quarto jogo sem vitória. Antes de perder para o Corinthians, foi derrotado pelo Inter e empatou com Ceará e Fortaleza.

Agora, o time dá um tempo na Série A e se volta para a histórica partida contra o Atlético-GO, na quarta-feira (22), pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. É a primeira vez que times goianos se enfrentam na competição mata-mata e o confronto será logo um clássico.

O vice-líder Corinthians alcançou 25 pontos e está na cola do líder Palmeiras, que ainda não jogou na rodada - enfrenta o São Paulo nesta segunda-feira (20).

Sem ter quem escalar na zaga por causa de desfalques, o Goiás abriu mão do sistema com três zagueiros e foi para o jogo com a dupla Yan Souto e Da Silva, únicos da posição disponíveis para o jogo, apesar de Sidnei não estar no departamento médico nem no banco - estaria se recuperando de desconforto.

O Goiás apostou em ter um time mais leve e veloz para explorar contra-ataques, com Dadá Belmonte no ataque. Na fase defensiva, a missão compor uma segunda linha de quatro. Fellipe Bastos, Élvis e Danilo Barcelos começaram no banco. Juan Pablo foi titular na lateral esquerda, Auremir e Diego apareceram no meio-campo.

O jogo se desenhou com o domínio da posse de bola do Corinthians e o Goiás se defendendo para explorar os contra-ataques. Após 30 minutos de jogo, a posse de bola era de 78% a 22%. em uma das melhores chances do Corinthians, Tadeu desviou tentativa de Róger Guedes, e Mantuan chutou em cima da defesa.

Adson e Róger Guedes seguiram explorando o lado direito de ataque e dando trabalho no setor de Juan Pablo. Foi por esse lado que, aos 30 minutos, Adson chutou para defesa de Tadeu. No rebote, após o chute de Róger Guedes, a bola bate no braço de apoio de Caio Vinícius, que estava caído na área para tentar bloquear o chute.

O árbitro marcou pênalti. Aos 33, Fábio Santos converteu no canto esquerdo.

No segundo tempo, Tadeu trabalhou logo no início, afastando o perigo em ataque do Corinthians. Cássio também defendeu chute de Fellipe Bastos

Aos 13, Mantuan tentou chute de longe, buscando o canto esquerdo de Tadeu, mas a bola foi para fora. Em seguida, Pedro Raul, de cabeça, finalizou nas mãos de Cássio após receber cruzamento longo.

Élvis entrou no jogo aos 17 minutos. Juan Pablo saiu e Dadá Belmonte foi deslocado para a lateral esquerda. O Goiás conseguiu equilibrar a posse de bola, mas tinha dificuldade para sair jogando quando tinha a bola e trocava passes na defesa.

Aos 29, o Goiás ficou na bronca com a arbitragem ao pedir um pênalti. Maguinho acionou Pedro Raul na área e o atacante reclamou de um puxão do zagueiro Robson Bambu. A arbitragem não marcou.

Até o fim da partida, o Corinhians teve mais posse de bola e volume, mas levou perigo do Goiás em alguns momentos.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS: Cássio; Rafael Ramos (Fagner), Gil (Robson Bambu), Raul Gustavo e Fábio Santos; Cantillo (Giuliano), Du Queiroz e Renato Augusto (Xavier); Adson, Roger Guedes e Gustavo Mantuan (Lucas Piton). Técnico: Vítor Pereira

GOIÁS: Tadeu; Maguinho, Da Silva, Yan Souto e Juan Pablo (Élvis); Auremir (Luan Dias), Caio Vinícius (Fellipe Bastos) e Diego; Dadá Belmonte (Pedrinho), Pedro Raul e Vinícius; Técnico: Jair Ventura

Local: Neo Química Arena (São Paulo-SP)
Data: 19/6/2022 (domingo)
Árbitro: Braulio da Silva Machado/SC (Fifa)
Assistentes: Alex dos Santos/SC e Henrique Neu Ribeiro/SC
Árbitro de vídeo: Wagner Reway/PB
Gols: Fábio Santos (pênalti), aos 33'1ºT