O Goiás quer aproveitar o período de um mês e meio pela frente com apenas um jogo por semana para evoluir e melhorar aspectos do jogo na busca dos seus objetivos na elite nacional - o principal é garantir a permanência. Com apenas a disputa do Brasileirão até o fim do ano, a equipe esmeraldina só jogará aos finais de semana até a disputa da 25ª rodada da Série A, caso nenhuma data seja alterada no período.

O que a torcida do Goiás pode esperar são variações táticas, como o técnico Jair Ventura tem feito nos últimos compromissos da equipe. Conforme o adversário, o treinador alterna as linhas defensivas (três zagueiros ou dois defensores). A proposta de um jogo vertical, velocidade pelos lados do campo e forte na transição, porém, não muda.

A ideia do técnico Jair Ventura é evoluir aspectos do jogo e de comportamentos dos jogadores do Goiás. Dois pontos, por exemplo, foram trabalhados por ele na semana que antecedeu o confronto diante o São Paulo e puderam ser vistos em campo no empate por 3 a 3 no Morumbi.

Leia também
Em jogão de seis gols, Tadeu pega pênalti, e Goiás empata com o São Paulo
Artilheiro vê Goiás resiliente e espera sequência de vitórias no returno

O gol do zagueiro e estreante Danilo Cardoso, o segundo contra o São Paulo, surgiu após uma jogada ensaiada de cobrança de escanteio. Dadá Belmonte atraiu a marcação ao receber passe de Sávio, girou o corpo e cruzou nas costas dos defensores do time paulista, que não viram a tempo de parar a subida do jogador esmeraldino que cabeceou para marcar.

Outra situação, desta vez defensivo, ocorreu no retorno do intervalo. Sem fazer alterações, Jair Ventura orientou os atacantes Dadá Belmonte e Vinícius a se posicionarem nas beiradas para dobrar a marcação contra os laterais do São Paulo, que, no 1º tempo, cruzaram diversas bolas na direção do atacante Calleri. Essa mudança de posicionamento anulou uma das principais armas do time tricolor.

Jair Ventura entende que poderá aprimorar tudo isso nas semanas livres que terá até o início de setembro. O treinador entende que poderá ajustar a equipe para crescer ofensivamente e anular os pontos fortes dos diferentes adversários que terá no período de seis semanas.

“Estamos vindo de uma sequência grande de jogos consecutivos (seis em 20 dias) e agora vamos ter tempo para trabalhar com semanas abertas. Vamos trabalhar muitos comportamentos. Completei (no último dia 14) três meses aqui no Goiás, mas tem muito para a gente ainda evoluir como equipe”, disse Jair Ventura.

Nas próximas seis semanas, o Goiás terá jogos contra concorrentes ao título e vagas às competições internacionais, de meio de tabela e que disputam o “campeonato” da equipe goiana, que é buscar a permanência. Os adversários serão Coritiba (casa, dia 30), Palmeiras (fora, dia 7 de agosto), Avaí (em casa, dia 13), Atlético-MG (fora, dia 21), Atlético-GO (casa, dia 27) e Santos (fora, dia 4 de setembro).