O Goiás mostrou forças e empatou por 1 a 1 com o Ceará, na Serrinha, neste domingo (12), pela 11ª rodada do Brasileirão. O time goiano, novamente, saiu atrás após gol de Mendoza, mas buscou a igualdade ao longo da partida. No final do 2º tempo, Pedro Raul, o artilheiro esmeraldino na Série A e no ano, fez de pênalti para garantir mais um ponto para a equipe goiana.

Os dois times iniciaram a rodada iguais na pontuação e, assim, o empate não foi interessante para ambos, pois chegam a 14 pontos e estão abaixo da faixa intermediária da tabela. O time alviverde volta a campo na quarta-feira (15), também na Serrinha, onde recebe o Internacional. 

Leia também:
+ Confira a classificação atualizada da Série A    
Técnico lamenta ‘menos opções’ para escalar o Goiás

O Goiás voltou a jogar na Serrinha após o giro de três partidas fora de casa e resultados positivos: vitória sobre o Botafogo (2 a 1) e empate com o Fortaleza (1 a 0) pela Série A, vitória dupla (1 a 0 e 9 a 8 nos pênaltis) sobre o Red Bull Bragantino-SP, pela Copa do Brasil. 

Apoiado pela torcida alviverde, colocava à prova o momento de ascensão técnica e tática da equipe. Porém, teve muitas dificuldades na etapa inicial e foi dominado em parte da partida.

Adversário indigesto, o Ceará mostrou uma equipe muito bem organizada. Herança deixada pelo técnico Dorival Júnior, agora no Flamengo. O Vozão foi comandado pelo interino, Pedro Sotero. 

A estrutura de jogo foi mantida e, no ataque, o trio formado por Vina, Cléber e o colombiano Steven Mendoza se mostrou letal no primeiro tempo, mesmo que marcado por outro trio, mas de zagueiros do Goiás: Sidnei, Caetano e Reynaldo. O time cearense apresentou boa articulação na transição entre as linhas e as descidas perigosas dos laterais Michel e Bruno Pacheco.          

Aos poucos, o Ceará mostrou que o propósito de jogo em Goiânia era atuar ofensivamente. O Ceará abriu o placar em lance bem trabalhado. Michel Macedo fez o cruzamento. Mendoza subiu mais alto, cabeceou no canto e Tadeu nem se mexeu - 1 a 0 Ceará, aos 8 minutos. 

O Vozão teve a chance de ampliar num contra-ataque em que Vina saiu livre em direção à área e tocou para fora, e no chute rasteiro de Mendoza que Vina não conseguiu concluir.

No Goiás, as melhores jogadas começaram pelo lado esquerdo do ataque. Na primeira delas, a bola rasteira cruzada por Pedro Raul ficou à espera de um pé para empurrá-la, mas saiu para a linha de fundo. Grande chance. Na outra oportunidade, o volante Matheus Sales foi ao ataque e cabeceou, mas João Ricardo fez defesa segura.    

No segundo tempo, Jair Ventura abriu o Goiás. Fez a troca do zagueiro Sidnei pelo volante Fellipe Bastos e perdeu o atacante Vinícius. No lugar dele, entrou Pedro. Depois, entrou o meia-atacante Luan Dias na vaga do volante Caio Vinícius. A equipe teve dificuldades até os 30 minutos e melhorou nos minutos finais. Tadeu voltou a salvar o time em duas jogadas de Stiven Mendoza.

A equipe goiana chegou ao empate em lance que gerou muitas reclamações e a expulsão do lateral Bruno Pacheco. No lance pelo alto, o lateral esquerdo abriu os braços e atingiu o rosto de Maguinho aos 35 minutos. O pênalti só foi cobrado após quatro minutos. Pedro Raul fez a cobrança e empatou - 1 a 1, aos 39 minutos.

FICHA TÉCNICA
Campeonato Brasileiro - Série A - 11ª rodada
Jogo: Goiás 1x1 Ceará.
Local: Estádio da Serrinha (Goiânia/GO).
Data: 12/6/2022.
Horário: 16 horas.

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães/RJ (FIFA).
Assistentes: Michael Correia/RJ e Luiz Claudio Regazone/RJ.
VAR: Rodrigo Carvalhães de Miranda/RJ.

GOIÁS: Tadeu; Sidnei (Fellipe Bastos), Reynaldo e Caetano; Maguinho (Auremir), Caio Vinícius (Luan Dias), Matheus Sales, Elvis (Renato Junior) e Danilo Barcelos; Vinicius (Pedrinho) e Pedro Raul. Técnico: Jair Ventura.

CEARÁ: João Ricardo; Michel Macedo, Messias, Gabriel Lacerda e Bruno Pacheco; Richardson (Geovane), Fernando Sobral (Victor Luiz) e Richard; Vina (Erick), Cléber (Zé Roberto) e Stiven Mendoza. Técnico: Pedro Sotero (interino).

Gols: Stiven Mendoza, aos 9 minutos do 1º tempo (Ceará) e Pedro Raul, aos 39 minutos do 2º tempo (Goiás).

Cartões amarelos: Caio Vinicius, Sidnei, Maguinho, Reynaldo, Fellipe Bastos, Elvis (Goiás), Richardson, João Ricardo e Richard (Ceará).
Expulsão: Bruno Pacheco (Ceará).

Público pagante: 7.848
Público total: 9.011
Renda: R$ 190.026,00