O Goiás publicou em suas redes sociais, na noite deste dominog (8), uma nota em que repudia o ato de racismo denunciado pelo volante Fellipe Bastos no clássico contra o Atlético-GO, no Estádio Antonio Accioly. O jogador disse ter sido chamado de "macaco" por um torcedor do Atlético-GO na saída do gramado.

O jogador aguarda a identificação do torcedor para registrar boletim de ocorrência. Após o jogo, Fellipe Bastos recebeu solidariedade do técnico e do capitão do Atlético-GO, Umberto Louzer e Marlon Freitas, respectivamente.

Em nota, o Goiás lamenta a atitude do torcedor, classifica o ato como "vergonhoso e covarde" e pede que "medidas judiciais devem ser tomadas para punir o criminoso".

A nota completa divulgada por meio das redes sociais:

"Estamos completamente consternados com a atitude lamentável de racismo que aconteceu contra o nosso atleta Fellipe Bastos.

Repudiamos veementemente esse ato vergonhoso e covarde, que infelizmente continua a acontecer no futebol. Chega! Isso precisa acabar!

Racismo é crime e as medidas judiciais devem ser tomadas para punir o criminoso. Não iremos tolerar esse tipo de atitude.

Estamos todos juntos com você, @f.bastos06.

Racistas não passarão!"