De contrato renovado com o Atlético-GO até o final de 2025, o goleiro Ronaldo prevê muitas dificuldades para a equipe na partida desta terça-feira (2), na abertura das quartas de final da Sul-Americana, contra o Nacional (Uruguai). O Dragão jogará no Estádio Gran Parque Central, em Montevidéu (capital do Uruguai), diante de um time motivado pela volta ao clube de um dos grandes ídolos do futebol uruguaio - o atacante Luis Suárez, que retorna ao Bolso após 16 anos.

Se Luisito for usado no jogo, Ronaldo terá de desdobrar para evitar as conclusões do artilheiro. Ronaldo pede concentração para evitar o gol nos minutos iniciais, pois o adversário estará empolgado e será empurrado pela torcida. Para o goleiro atleticano, é "uma honra" se Luís Suárez for escalado na partida.

"Vai ser uma honra se tiver a opção do (Luís) Suárez estar em campo. Para nós, é uma decisão, é histórico para o Atlético-GO. Sabemos da importância e da grandeza deste jogo para nós. Claro que será um jogo extremamente difícil, mas vamos entrar concentrados para poder fazer um grande jogo para decidir em casa", recomendou o goleiro atleticano, titular na meta do Dragão há mais de três meses - ele completou 28 atuações pelo clube.

Leia também:
+ Nacional-URU x Atlético-GO: tudo sobre a partida
+ Suárez deve começar no banco contra o Atlético-GO, que terá rival motivado pela frente

"Isso (chegada de Luís Suárez) dificulta para nós, pois é uma forma de atrair torcida, cria muito expectativa na torcida e no time (Nacional). Sabemos que isso dificulta, a torcida vai fazer a festa deles, assim como a nossa vai fazer no jogo de volta. Estamos muito focados e a situação do Suárez é mais uma forma de convocar a torcida. Se ele (Suárez) puder jogar, sabemos que se trata de um baita jogador e vai dificultar ainda mais o jogo para nós", destacou o goleiro.

Como o Atlético-GO vai muito bem nas copas, mas vem de seis derrotas seguidas na Série A, o ideal é levar para os jogos do Brasileiro a garra e o espírito demonstrados na Copa do Brasil e na Sul-Americana.

"Sabemos que infelizmente no Brasileiro não tem sido tão bom quanto nas copas. Acho que realmente temos de priorizar o Brasileiro porque, queira ou não, é o carro chefe do clube. Como o próprio presidente (Adson Batista) falou, é claro que queremos disputar todas as competições, pois são de alto nível e acabamos chegando nas fases finais delas. Somos funcionários do clube, estamos aqui para fazer história, mas sabemos da importância do Brasileiro para nós não só neste ano, mas para jogar a Série A nos próximos anos", ressaltou o camisa 1 do Dragão.

Leia também:
Polícia aposta na divulgação de imagem para identiricar atleticano acusado de injúria racial

Ronaldo não conseguiu encontrar uma explicação para os insucessos do time na Série A, em que se encontra na faixa dos últimos colocados (Z4), para os bons resultados nas duas copas, nas quais disputa vaga à semifinal. "Não sei explicar direito (a diferença de atuação na Série para as copas), assim como outros jogadores também não sabem. Mas o que posso falar é que a copas é diferente, tem jogos diferentes. Mas chegar e dar uma solução é muito complicado. É explicar o inexplicável."

Ronaldo compreende as diferenças apresentadas pelo time atleticano nas copas e no Brasileirão, notadamente um torneio que exige regularidade. O Dragão vem de um empate e seis derrotas na Série A, resultados que complicaram muito a permanência do clube na elite nacional.

"Sabemos que temos ido muito mal nos jogos do Brasileiro, mas nas copas temos jogado tão bem. Acho que se levarmos um pouco da essência nossa dos jogos das copas para o Brasileiro, vamos conseguir retomar e tenho certeza que esse grupo (Atlético-GO) vai conseguir fazer um 2º turno muito melhor que o 1º (turno) e manter o Atlético-GO na 1ª Divisão", apontou o goleiro.

Para ele, a equipe tem se comportado bem no primeiro tempo dos jogos nas copas, mas inversamente se desconcentra quando é preciso equilibrar a partida no Brasileirão, diferente das goleadas sofridas para o Atlhetico-PR e Flamengo, diante dos quais terminou o primeiro tempo perdendo por boa diferença de gols. Assim, Ronaldo espera que a equipe consiga mudar o comportamento na etapa inicial nos próximos jogos da Série A.

"Acho que foi determinante a forma como entramos no primeiro tempo foi crucial para determinar o resultado do jogo. Contra o Olimpia, conseguimos reverter em casa, mas sabemos a dificuldade, o trabalho que foi. Diante do Flamengo e do Athletico-PR (goleadas de 4 a 1), o nosso primeiro tempo não foi tão bom, acabou desviando do que foi o jogo. Então, o segredo é entrar mais focado possível, principalmente nos 15, 20 minutos do primeiro tempo, para não vacilar para fazer um grande jogo não só no primeiro (tempo), mas no segundo (tempo)."