O Goiás acusou o atacante Hulk, do Atlético-MG, de ter quebrado com um chute a porta dos vestiários destinado à arbitragem na Serrinha. O clube esmeraldino divulgou uma foto com a porta danificada, após o empate por 2 a 2 entre as equipes, neste sábado (30).

A imagem da porta foi divulgada pelo Goiás no grupo de mensagens com jornalistas que cobrem o clube. O texto enviado pela assessoria de imprensa dizia: "Incrível Hulk e o chute que ele deu na porta na entrada do vestiário da arbitragem". O Goiás não informou qual medida será tomada.

Leia também
Goiás mostra força e empata com Atlético-MG na Serrinha
Técnico se diz orgulhoso após atuação do Goiás

Em uma rede social, o jogador negou a acusação. Ao ge.com, a diretoria do Atlético-MG lamentou o ocorrido, mas também disse que não foi o atacante que quebrou a porta (confira no final deste texto).

Na súmula da partida, o árbitro Bruno Arleu não fez nenhum relato sobre o ocorrido, mas descreveu que foi abordado por dois diretores do Atlético-MG enquanto se dirigia para os vestiários. Rodrigo Caetano e Victor Bagy criticaram as decisões do profissional. Confira o relato:

"Após o término da partida, enquanto a equipe de arbitragem descia pelo acesso destino a mesma, se deparou com dois diretores da equipe do Clube Atlético Mineiro, que mesmo diante do policiamento local, os Srs. Rodrigo Vilaverde Caetano e Victor Leandro Bagy forçaram a passagem e invadiram o corredor de acesso ao vestiário da arbitragem, por uma porta que se encontrava aberta.
O sr. Rodrigo Caetano, muito exaltado e desrespeitoso, proferia as seguintes palavras: "Vocês foram uma vergonha hoje! Isso foi mandado? O Galo não pode vencer mais? Foi o Seneme (chefe de comissão de arbitragem)? Foi a CBF? Parabéns CBF!". O sr. Victor Bagy proferia as seguintes palavras: "Vocês foram omissos!". Ambos foram contidos e retirados pelo policiamento do local".