O primeiro passo para dias de paz e tranquilidade no Vila Nova foi dado na noite de sexta-feira (6). Com gols de Daniel Amorim e Pablo Dyego, o Tigre bateu o Náutico, por 2 a 0, no OBA pela 6ª rodada da Série B e “tirou um peso das costas”, como disse o técnico Higo Magalhães. O triunfo encerrou o jejum, que durou nove jogos, sem vitória na temporada, cinco deles na Série B, e serviu para o time colorado vencer pela primeira vez na Segundona.

Leia também:
+ Atacantes marcam, e Vila Nova vence a primeira na Série B

+ Com jogo do Vila, Serra reabre, mas sem mudança substancial para torcida

O resultado tirou o Tigre da zona de rebaixamento. Ao longo da semana, reuniões foram feitas entre o treinador com o elenco e a direção do Vila Nova. A cobrança no clube aumentou a cada resultado ruim, na sequência de nove partidas que o clube teve sem vitória. A última havia sido no dia 12 de março, pelas quartas do Campeonato Goiano, contra o Goianésia.

A semana também foi livre de treinamentos. Segundo Higo Magalhães, foram momentos em que ele pôde mostrar aos jogadores correções de jogo que esperava ver em prática contra o Náutico. Deu certo.

O treinador elogiou as movimentações de Matheuzinho, que atuou como meia centralizado, Victor Andrade e Pablo Dyego, pontas. Em resumo, celebrou o momento de calma que a vitória pode trazer.

“Tiramos um peso das costas, mas temos que tratar com lucidez. Temos que ter pés nos chão e humildade, a competição é longa e árdua. Aconteceu (a vitória) e agora temos que dar sequência na competição”, comentou o treinador, que completou 60 jogos à frente do Vila Nova contra o Náutico e passou por dias de questionamentos por causa da ausência de resultados.

O clima no OBA ganhou toques de leveza. “Muito alívio, a semana foi pesada”, pontuou Higo Magalhães. “Sou criado aqui dentro, sei o que representa ter calmaria e lucidez nas coisas. Sei o que é viver no caos. Foi o primeiro momento da carreira, apesar de curta, que fui vivendo com caos e bombardeado. É normal no futebol quando não tem resultado”, salientou o técnico do Vila Nova, que ganhou abraços efusivos dos jogadores após os dois gols e depois da vitória.