O número três tornou-se o preferido da lateral direita Bárbara Costa, do Vila Nova/Universo. Em sua estreia pelo time colorado, ela mostrou poder de decisão e marcou o gol que garantiu a vaga do clube às semifinais da Série A3 do Brasileiro Feminino e o acesso à Série A2. Neste domingo (7), estará no time que busca vaga na final.

“Foi o terceiro gol do Vila no confronto, aos 53 minutos, eu estava com a camisa 13 e ajudei a tirar o Vila da Série A3”, justificou a lateral Bárbara Costa, que perdeu a conta de quanto tempo ficou sem disputar uma partida oficial.

A goiana de 23 anos estava nos planos da comissão técnica do Vila Nova desde o final do ano passado. O interesse voltou no início da preparação para a disputa do Brasileiro, em maio, mas, por quase desistir do esporte, Bárbara optou por não acertar com o clube colorado.

Na semana do jogo decisivo contra o Toledo-PR, pelas quartas de final da A3, após desfalques na formação titular, o técnico Robson Freitas voltou a entrar em contato com a lateral e a convenceu a reforçar o time colorado. A corrida então foi para regularizar a jogadora para o jogo de volta da fase.

Foram dois treinos com o grupo, viagem para o interior do Paraná e, na sexta-feira (22 de junho), último dia para registro, às 17h19, o vínculo de Bárbara foi publicado no BID da CBF.

A ideia de Bárbara, até alguns meses atrás, era desistir do esporte. A lateral, que também joga como ponta direita, começou a jogar bola aos 13 anos, nas quadras (futsal) e campos (futebol). Em 2021, decidiu focar suas atenções em outro trabalho.

“Tinha voltado de São Paulo, no final de outubro. Joguei o Campeonato Paulista pelo Realidade Jovem e voltei pra Goiânia. Na sequência, disputei a Taça das Favelas (pelo Residencial Itaipu) e falei: ‘já deu’. Tomei a decisão de focar em trabalhar para conquistar as coisas. Com futebol, não dá”, contou Bárbara, que já trabalhava como preparadora de estruturas em empresa de construção metálica.

Um plano que ela tem para o futuro é estudar. Com a ida para o Vila Nova/Universo, poderá usufruir do benefício de ganhar uma bolsa integral. “Sei que não será fácil conciliar os três, jogar, estudar e trabalhar, mas quero estudar. Penso em fazer arquitetura ou engenharia, quero mexer com construção e fazer algo que gosto”, contou Bárbara.

A boa fase do Vila Nova/Universo e o desejo de jogar, mesmo com a incerteza que cerca o esporte, ajudaram Bárbara a aceitar um novo convite do técnico Robson Freitas.

“Hoje, não tenho dúvidas: quero jogar, mas ainda tenho medo. Futebol é incerto, ainda mais aqui que temos poucos rivais no Estado. Conforme for passando os dias, as pessoas acreditando, aí vai ser algo mais certo para todas”, disse Bárbara, que tem o sistema tático utilizado pelo técnico Robson Freitas como aliado para evoluir rapidamente.

O treinador escala o time colorado no 3-4-3, mas seu jogo tem como ponto forte as jogadas de velocidade e transições pelas beiradas do campo. Do lado direito, Bárbara joga avançada na segunda linha e alterna posicionamento, na fase ofensiva, com a ponta direita, geralmente Jhulian.

“Ele (Robson Freitas) apostou muito na minha valência de atacar com facilidade. O estilo de jogo permite que eu jogue com liberdade, avance no campo por ter cobertura. Me agrada bastante. Busco o ritmo de jogo agora e espero poder ajudar o Vila a conquistar esse título e na sequência do ano”, declarou Bárbara, que assinou com o Tigre até o final do Brasileiro e interessa ao clube colorado para renovar para a disputa do Campeonato Goiano feminino, que ainda terá datas confirmadas pela Federação Goiana de Futebol.

Contra o Taubaté-SP, Vila Nova inicia busca por vaga na final

Com reforços e motivação em alta após a conquista do acesso à 2ª Divisão do Brasileiro Feminino, o Vila Nova/Universo inicia, neste domingo (7), a fase semifinal da Série A3 da competição nacional. No OBA, a partir das 15 horas, a equipe colorada faz o duelo de ida contra o Taubaté-SP.

Após passar pelo Toledo-PR e conquistar o acesso à Série A2, o Vila Nova/Universo seguiu a busca por reforços e deve ter cinco novidades entre as atletas relacionadas. A lateral direita Thaís Lobo, a volante Toró, a meia Vitória e as atacantes Isabely e Maria Fernanda chegaram na última semana, treinaram e foram regularizadas.

Para o elenco, a ordem é não perder o foco apesar do acesso já ter sido conquistado.

“Nosso objetivo agora é buscar o título. Trabalhamos por meta desde o início da competição. Tivemos que traçar metas por final de semana por ser um torneio mata-mata. Cobrei muito durante a semana, com conversas, que o foco agora é buscar o título. As meninas estão confiantes e esperamos manter nossa sequência vencedora, que vem desde 2020”, comentou o técnico Robson Freitas.

O Vila Nova/Universo tenta chegar a sua sexta decisão, desde o início do projeto em 2020, a primeira em uma competição da CBF. Nos últimos anos, a equipe conquistou títulos no cenário estadual e universitário.

“O pessoal entendeu como é nossa filosofia, está consciente do que traçamos e vamos buscar mais essa conquista que será importante para o crescimento do projeto”, completou o treinador colorado.