Para o técnico Jair Ventura, o Goiás perdeu para o Corinthians, neste domingo (19), e deixou de pontuar na 13ª rodada do Campeonato Brasileiro por causa de dois erros de arbitragem. O técnico esmeraldino reclama do pênalti marcado contra o alviverde e de um não marcado sobre Pedro Raul. O Goiás tem 14 pontos, perto da zona de rebaixamento.

"Muitas equipes já deixaram de conquistar seus objetivos por um ponto. Esse ponto para o Goiás pode fazer muita falta. Pode ser determinante para o nosso ano e ninguém lá na frente vai lembrar desse erro grotesco", falou Jair Ventura, que chegou a dizer que mudou sua postura sobre comentar arbitragem.

Leia também:
+ Goiás perde para o Corinthians e chega ao quarto jogo sem vitória
+ Atlético-MG vence o Flamengo e entra no G4

"Mudou porque estou cansado desses erros absurdos. Eu perco três, quatro jogos e sou mandado embora. O cara não vem aqui explicar quando erra. Eu vou falar de arbitragem, sim. Quando errarem, vão escutar. Todo mundo tem que ser cobrado. Foram dois erros que mudaram a história do jogo. Se fosse 4 a 0 Corihthians, beleza, mas não foi", comentou o técnico do Goiás.

A equipe de arbitragem de Corinthians 1 x 0 Goiás teve profissional Fifa como árbitro de campo, o catarinense Braulio da Silva Machado. O árbitro de vídeo foi Wagner Reway (PB).

Jair Ventura voltou a falar dos desfalques, disse que foi para o jogo com nove jogadores a menos. O técnico não tinha zagueiro no banco de reservas e só pôde contar com dois jogadores da posição. Isso o fez abandonar, para enfrentar o Corinthians, o sistema com três zagueiros que tem utilizado.

"Duas infelicidades dele que foram determinantes. Meu goleiro não fez nenhuma defesa difícil. A torcida viu que teve o erro, que a gente veio com menos nove jogadores, que a gente tem que ir se reinventando. Vamos levar o Goiás o mais longe possível dentro das dificuldades que a gente vem enfrentando", falou Jair Ventura, que pretende "absorver o erro absurdo que aconteceu".

"A gente não entende o critério. Não sou especialista em arbitragem, mas confio muito nos colegas da Central do Apito, que falam que não foi pênalti", concluiu.