A sequência de cinco derrota consecutivas na Série A do Campeonato Brasileiro tem pesado sobre o técnico Jorginho, que não está garantido no comando do Atlético-GO para a sequência da temporada. O presidente Adson Batista avalia que o momento é ruim e que vai ter de pensar de cabeça fria sobre qual decisão será tomada, sobretudo porque o Dragão tem decisão contra o Corinthians, pelas quartas de final da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira (27) - é o jogo de ida.

Perguntado sobre a permanência de Jorginho no comando da equipe, Adson Batista não foi enfático para garantir que o treinador segue no clube, mas também admitiu que ele não é o único culpado pela sequência de resultados negativos na competição nacional. “É um momento muito ruim, e ele (Jorginho) sabe disso. Eu sei disso. A responsabilidade é de todos nós”, ponderou Adson Batista.

Leia também:
Atlético-GO perde para o América-MG e vira turno no Z4
Atlético-GO acerta contratação de zagueiro do Botafogo
Dragão inicia venda de ingressos para jogo contra o Corinthians

“Eu preciso ser racional. O Jorginho é um cara fantástico, sério, correto, mas tem momentos em que você precisa dar um choque de gestão, mostrar uma nova característica, um novo rumo, pois o jogador absorve muito isso. O Jorginho é um dos menos culpados, ele está tentando. Não dá para crucificar só ele, mas tem momentos em que preciso pensar só no clube”, disse Adson Batista.

Em entrevista coletiva, o técnico Jorginho disse que está tranquilo sobre qualquer decisão que a diretoria for tomar, mas enfatizou que confia no trabalho e que “não vai desistir” de si mesmo. “Nós sabemos que no Brasil se pensa em demissão com três derrotas. Tenho a consciência tranquila de que o trabalho está sendo bem feito”, falou o treinador atleticano.