O zagueiro Klaus, de 28 anos, chegou ao Atlético-GO no início da semana passada e, no sábado (30), estreou pelo Dragão na goleada imposta pelo Flamengo (4 a 1), ao entrar no segundo tempo, quando o time não sofreu gol. Depois, na terça-feira (2), foi titular na épica vitória de 1 a 0 sobre o Nacional (Uruguai), em Montevidéu.

O jogador espera ter a sequência de jogos que faltou nos últimos meses para se firmar no time atleticano e poder ajudá-lo a evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Klaus deve ser mantido para a partida deste sábado (6), contra o Red Bull Bragantino-SP, no Estádio Antonio Accioly. O jogo é decisivo para o time goiano voltar a vencer após seis derrotas seguidas na Série A.

"Tive uma semana bastante intensa. Cheguei na segunda-feira da semana passada (25) e pude ir para dois jogos (Flamengo, no Rio, e Nacional, em Montevidéu) importantes para o clube fora de casa. Estive acompanhando o jogo da Copa do Brasil, diante do Corinthians. Procuro estar sempre bem preparado", detalhou o zagueiro atleticano, que deve ser mantido ao lado de Wanderson no sábado (6), diante do RB Bragantino-SP.

Leia também:
Ingressos para Atlético-GO x Nacional vão de 25 a 150 reais
Zagueiro se machuca no treino e preocupa Atlético-GO

Klaus veio para o Atlético-GO após poucas atuações na temporada passada (2021) pelo Ceará, e na atual (2022), no Botafogo. Klaus chegou para disputar espaço na posição que tem Lucas Gazal, Wanderson, Edson (de saída do clube), Camutanga, Emerson Santos (se contundiu na tarde desta quinta-feira, 4) e ele. Por isso, espera manter o nível de atuação condizente com  o que o clube espera dele.

"No clube (Botafogo) em que estava, também estava buscando o meu espaço, treinando de maneira séria para que quando a oportunidade chegasse, estaria preparado. Então, é um lema que tenho na minha carreira, de estar sempre bem preparado e muito bem preparado. Muito feliz aqui no Atlético-GO porque a oportunidade chegou. Eu pude fazer bons jogos e espero seguir assim no Atlético-GO", projeta o jogador, natural de Dois Irmãos-RS.

O zagueiro começou a carreira no futebol gaúcho. Passou pela base de Grêmio, Inter-RS, Juventude e se firmou, como profissional, no Inter-RS, em que ficou três anos. Depois, passou pelo Ceará e se transferiu para o Botafogo. Feliz pelo novo desafio, por essa nova oportunidade que me foi dada aqui, no Atlético-GO e estou disposto a ajudar o clube nesta temporada."

No Atlético-GO, Klaus conviverá com o paradoxo vivido pelo clube, que se destaca nas copas do Brasil e Sul-Americana, nas quais se aproximou da vaga à semifinal, e do risco real de ser rebaixado na Série A. O Dragão é penúltimo colocado (17 pontos) e vem de reveses tanto dentro como fora de casa.  

"Estamos a dois jogos de estar entre os quatro melhores do País numa competição (Copa do Brasil) e entre os melhores do continente em outra competição (Sul-Americana). Temos outra competição, o Campeonato Brasileiro, que é muito importante para nós. Temos a ciência de que precisamos sair dessa situação, estamos cientes de que nós precisamos sair da zona de rebaixamento o mais rápido possível", ressaltou Klaus.