O Goiás chega para o histórico clássico contra o Atlético-GO, pela Copa do Brasil, depois de voltar à zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. O motivo é a derrota sofrida para o Corinthians, por 1 a 0, com gol de pênalti criticado pelo clube esmeraldino, combinada à vitória do Dragão na rodada. Isso fez se inverterem as posições que os clubes tinham no início da noite domingo (19).

Entre os três clássicos já disputados pelos dois rivais em 2022, o último é uma boa lembrança para o Goiás em termos de resultado. A vitória por 1 a 0 foi conquistada sob condições difíceis por causa da expulsão de um jogador esmeraldino no meio do primeiro tempo e por suportar a pressão atleticana em boa parte do jogo. O gol saiu no início, dos pés de Élvis.

Veja também:
 Classificação do Campeonato Brasileiro

• Vídeo: torcidas organizadas de Goiás e Corinthians brigam em São Paulo

• Técnico do Goiás dispara contra arbitragem: 'erro grotesco'

O Goiás espera uma nova história no confronto de ida das oitavas de final. “Cada jogo é uma história. Vamos encarar como jogo de Copa do Mundo”, contou o técnico Jair Ventura.

“Sempre temos que avaliar as circunstâncias dos jogos. Naquele, tivemos a perda de um jogador com 20 minutos. Agora, é um outro momento, jogo eliminatório, vale aquele velho clichê de jogo de 180 minutos. Quando perdemos para o Red Bull (Bragantino), já estavam falando em poupar equipe no jogo de volta. Fomos lá e eliminamos a forte equipe do Red Bull”, comentou Jair Ventura lembrando a 3ª fase - derrota por 2 a 1 na ida, vitória por 1 a 0 na volta e vaga conquistada nos pênaltis por 9 a 8.

Jair Ventura ainda não sabe com quem poderá contar para o clássico pelas oitavas da Copa do Brasil. A rotina no Goiás tem sido de desfalques há semanas. Para o jogo contra o Corinthians, neste domingo (19), o treinador teve que abrir mão do sistema de jogo com três zagueiros porque só tinha dois para escalar: Yan Souto e Da Silva.

“É difícil falar diante de tantas perdas. É a primeira vez que mudamos o sistema. Hoje, eu sequer tive um zagueiro no banco. Viemos no 4-4-2. O Corinthians teve mais volume, mas o Tadeu (goleiro do Goiás) não fez uma grande defesa. A avaliação é que dois erros de arbitragem foram determinantes para a vitória do nosso adversário”, falou Jair Ventura após a derrota para o Corinthians.