O câncer de próstata é o tumor mais frequente entre os homens, depois do câncer de pele não melanoma. Embora seja uma doença comum e com grandes chances de cura se diagnosticada no início, por medo, preconceito ou até mesmo desconhecimento, muitos homens deixam de fazer o acompanhamento anual com o urologista. A campanha Novembro Azul foi criada com o intuito de quebrar os mitos que rondam este assunto e alertar sobre a importância dos exames preventivos.

De acordo com o médico urologista do Sistema Hapvida, Antônio de Moraes Júnior, se o homem se enquadrar em algum dos fatores de risco para desenvolvimento do câncer de próstata, é preciso iniciar a prevenção mais cedo. “Segundo recomendações da Sociedade Brasileira de Urologia, os principais fatores de risco são idade, histórico familiar da doença e obesidade”, explica.

Os exames que detectam este tipo de câncer são o PSA (exame de sangue), toque retal e ultrassonografia com biópsia. O diretor de oncologia do Sistema Hapvida, Alexandre Gomes, esclarece que o tratamento depende do estágio que o tumor foi diagnosticado. “Se o câncer está confinado à próstata, é possível fazer cirurgia, retirada da próstata ou radioterapia. Caso esse tumor esteja numa fase mais avançada, além da radioterapia e/ou cirurgia, indica-se a hormonioterapia. E para os casos de metástase, quando o tumor já saiu da próstata e se espalhou para outros lugares, o tratamento é feito com algumas medicações, comprimidos ou intravenosas”.

Sobre a prevenção do câncer de próstata, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) orienta que práticas saudáveis diminui o risco de várias doenças, inclusive o câncer, como ter uma alimentação saudável, manter o peso corporal adequado, praticar atividade física, não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

Nome responsável Técnico Hapvida:
Francisco Floriano Delgado Perdigão
CRM 4953