Para assegurar o fornecimento de água nos 225 municípios onde atua, a Saneago executa, ao longo de todo o ano, um extenso planejamento de ações para enfrentamento à estiagem. Para o período de seca deste ano, a Companhia desenvolveu uma série de medidas preventivas nos sistemas de abastecimento de água na Capital e em cidades do interior, que tradicionalmente sofrem nesta época com a baixa dos índices pluviométricos e, consequentemente, com a redução de vazão dos mananciais.

Em Goiânia, há três sistemas produtores de água, que utilizam dois mananciais: o Meia Ponte (captação superficial) e Mauro Borges/João Leite (reservatório). Os sistemas estão interligados, o que possibilita levar água do reservatório João Leite para atender as áreas do Sistema Meia Ponte durante a estiagem, quando a vazão do rio reduz drasticamente devido à escassez de chuvas no período.

Essa importante interligação é o que garante o abastecimento em áreas da cidade, normalmente atendidas pelo Sistema Meia Ponte. A adutora de integração entre os sistemas Meia Ponte e Mauro Borges/João Leite permite o reforço do primeiro em 800 litros por segundo nos momentos de necessidade.

Perdas

Na Região Metropolitana, a Saneago tem priorizado as ações operacionais visando a redução de perdas de água na distribuição, tema de fundamental relevância no contexto do saneamento e que representa um grande desafio para as concessionárias. A Companhia tem intensificado os esforços para combater vazamentos e rompimentos de rede, executando varetamento em 610 mil ligações de água. A meta para este ano é a substituição de 150 mil hidrômetros volumétricos, somente na capital, e executar a troca de 10.100 ramais na rede de distribuição, para garantir menos desperdício e mais água na torneira.

Os resultados dessa força tarefa são traduzidos pelos números que a Companhia vem apresentando. Goiás é o estado que menos perde água na distribuição em todo o País, de acordo com estudo do Instituto Trata Brasil. Enquanto a média nacional de perdas de água é de 40%, a Saneago atingiu apenas 27%,

sendo a única companhia brasileira com índice abaixo de 30%. Goiânia tem índice de 21,69% e é a segunda colocada entre as capitais brasileiras no Ranking do Saneamento 2021, ocupando a oitava posição quando o comparativo são as 100 maiores cidades do País.

Entre as ações de enfrentamento ao período de estiagem, a Saneago aumentou o uso do Sistema Day Night1, uma solução tecnológica que auxilia na redução das perdas de água na distribuição. No período noturno, o consumo de água é menor, o que aumenta a pressão nas redes de distribuição de água. A companhia instalou 100 novos equipamentos na região Metropolitana, que reduzem gradualmente a pressão do sistema para o patamar mínimo durante o período noturno, e aumentam de maneira gradual no início da manhã.

Consumo consciente

Mesmo com todas as ações preventivas para garantir o abastecimento de forma regular, imprevistos podem acontecer. Por isso, a colaboração da população é também muito importante para evitar o desabastecimento de água durante os períodos de estiagem. No site www.saneago.com.br/dicas/, é possível encontrar orientações sobre o uso correto dos recursos hídricos, além de dicas de testes para que os clientes também identifiquem vazamentos internos em seus imóveis.