Produzir o seu próprio alimento e de forma orgânica, esta é uma alternativa para quem gosta de plantar, colher, cozinhar. Pode ser hortaliças, plantas medicinais. O objetivo é ter acesso aos produtos frescos direto da horta.

Estudos realizados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), apontam que as hortaliças se destacam entre os alimentos com os maiores percentuais de amostras com resíduos de defensivos, com destaque para: pimentão (91,8%), morango (63,4%), pepino (57,4%), alface (54,2%), cenoura (49,6%), beterraba (32,6%).

Verificamos portanto que a produção de hortaliças orgânicas, em pequenos espaços é crescente, pode ser no quintal, apartamento, escolas. Podemos cultivá-las em canteiros, pneus, jardineiras, vasos, garrafas. Porém, para o sucesso do cultivo devemos seguir alguns fundamentos.

Quando produzimos hortaliças orgânicas não utilizamos agrotóxicos, fertilizantes químicos sintéticos e sementes transgênicas. Estes são apenas três princípios da agricultura orgânica, norteados pela Lei no 10.831, de 23/12/03.

Ao iniciar o cultivo orgânico de hortaliças, devemos ficar atentos aos seguintes fatores. Existem culturas de clima quente, ameno e frio. A temperatura e luminosidade podem interferir de forma benéfica ou maléfica no desenvolvimento da planta. Assim, é fundamental compreender as estações do ano, e o período de produção de cada planta. Devemos escolher um local com  incidência de 4 a 5 horas de sol por dia.

Irrigação é uma etapa fundamental, precisamos fornecer água de qualidade para as hortaliças principalmente para plantas de consumo in natura. Atualmente devemos produzir com sustentabilidade, associar produção com preservação, portanto a água é fundamental no processo de produção de hortaliças.

Para cultivos de hortaliças em vasos pequenos não recomendamos o uso de terras, para evitar a compactação que pode dificultar a drenagem de água e desenvolvimento radicular. Indicamos apenas substratos, pois estes materiais permitem o crescimento uniforme das raízes e facilitam a infiltração da água, evitando a compactação.

Escolher o fertilizante adequado é fundamental para produção das hortaliças.  Em cultivos orgânicos damos preferência para os compostos, húmus de minhoca, estercos curtido, insumos de procedência conhecida.

Devemos plantar hortaliças, que se adequam em cada recipiente de produção. Para o cultivo em vasos menores recomendamos o cultivo de alface, couve, coentro, cebolinha, salsinha, manjericão, plantas que possuem um sistema radicular pouco agressivo. Cenoura, tomate, beterraba, necessitam de canteiros ou recipientes maiores para o desenvolvimento de suas raízes.

O consórcio entre as hortaliças é possível, técnica recomendada para cultivos orgânicos, alternativa indicada para floreiras, tambores, vasos maiores e canteiros. Portanto podemos cultivar diferentes espécies no mesmo espaço, pois muitas plantas são “companheiras”.

Para o controle de pragas e doenças em cultivos orgânicos a prevenção é fundamental, devemos evitar a entrada de insetos e patógenos na área, os insetos e doenças apontam para algum desequilíbrio no sistema produtivo.

Em cultivos orgânicos o controle de pragas e doenças é feita com produtos alternativos, ou comerciais permitidos para este cultivo. As plantas com sabor e cheiro forte são chamadas atrativas ou repelentes, pois possuem substâncias que afastam ou inibem a ação de insetos. Recomendamos a associação de hortaliças e plantas medicinais que podem ter ação repelente, a exemplo da arruda, citronela, coentro.

A colheita das hortaliças ou podas das partes comestíveis é uma etapa essencial. Cada hortaliça possui suas particularidades e ponto ideal de colheita. Recomendamos a colheita nas horas mais frescas do dia.

Portanto, o cultivo de hortaliças orgânicas em casa é possível, exige cuidado e conhecimento.  Este pode ser adquirido durante as etapas do processo produtivo.

Prof. Dr. Ricardo Neves Guimarães Monteiro
Engenheiro Agrônomo, Mestre e Doutor em Produção Vegetal
Prof. do curso de Engenharia Agronômica da Uniaraguaia