Quando o assunto é perda de peso (redução ponderal), as pessoas se veem confusas com tantas informações.  Há inúmeras possibilidades de dietas, diferentes exercícios em voga, suplementos, fitoterápicos. Mas tem algo realmente importante para você conseguir perder peso:  o déficit calórico. Ou seja, é necessário ingerir menos calorias do que o seu organismo gasta.

Para chegar ao déficit calórico é preciso, primeiro, calcular a taxa metabólica basal, que consiste no número de calorias que seu corpo gasta para se manter vivo, funcionando. O programa DEXA, de avaliação da composição corporal, pode realizar esse cálculo. Já a calorimetria indireta mede a taxa metabólica basal de forma ainda mais precisa por meio da respiração. 
 
A atividade física serve para aumentar o gasto calórico. O mesmo fim se busca ao utilizar alimentos termogênicos, que demandam mais energia do seu organismo para serem consumidos. Esse é o caso, por exemplo, das proteínas. Assim, a lógica é que ingerindo menos calorias do que você gasta, o resultado será a perda de peso.

Todavia, há outro fator fundamental para que o indivíduo consiga emagrecer. O paciente tem de quebrar as crenças que o impedem de perder peso. Não adianta ter todas as ferramentas em mãos, acompanhamento profissional de nutricionista e profissional de educação física, se você não estiver preparado para usá-las a seu favor. Por isso, o acompanhamento nutricional deve ir além da montagem do plano alimentar e impactar o psicológico.

De fato, você já deve ter lido ou escutado o clichê a seguir inúmeras vezes. Porém, a verdade é que “o porquê de você não estar perdendo peso” pode ser “porque lá no seu inconsciente você não quer”. Essa afirmação não implica dizer que se trata de um processo fácil. Muito pelo contrário. Mas a mudança de mindset é fundamental para o resultado.

Sono, hormônios e gordura são importantes para o emagrecimento

Dormir bem é essencial para o emagrecimento. Ao descansar, os hormônios voltam ao equilíbrio, há baixa no nível de estresse (cortisol) e maior aporte do GH e melatonina, que auxiliam a síntese metabólica. Ou seja, é uma boa noite de sono que completa os efeitos da dieta e dos exercícios que você fez ao longo do dia, além de revigorar seu organismo.  
Vale lembrar ainda que o déficit calórico é primordial para a perda de peso. Todavia, a dieta deve ser individualizada e balanceada, de acordo com as necessidades de cada paciente. Há pessoas que cortam completamente a gordura do cardápio por conta própria, por exemplo. Mas lipídios e ácidos graxos são importante para a síntese de vários hormônios. Acredite: a falta de gordura pode atrapalhar o processo de emagrecimento!

*Nany Sado é Nutricionista.  Especialista em Body Nutrition, Nutrição Esportiva e Fitoterapia aplicada à Nutrição, a profissional adota coaching no processo de reeducação alimentar de seus pacientes e coleciona bons resultados. Vive em Goiânia, ama correr, viajar e descobrir novidades do estilo de vida saudável.   

Os comentários publicados aqui não representam a opinião da plataforma e são de total responsabilidade de seus autores.