Para quem gosta de rock e de experimentar vários rótulos de cerveja, Pirenópolis é o destino certo neste feriado prolongado de Corpus Christi. Depois de dois anos sem o evento por conta da pandemia, o PiriBier, que completa a 12ª edição, está de volta ao calendário e será realizado desta quinta-feira (16) a sábado (18) no Cavalhódromo da cidade das cachoeiras. Digão (Raimundos), Egypcio (ex-Tihuana), Beto Bruno (ex-Cachorro Grande) e CPM 22 são as principais atrações da festa. A programação inclui também degustações harmonizadas e workshops com renomados profissionais da cena cervejeira.

A proposta do festival é reunir produtores, apreciadores dos rótulos artesanais e o público interessado em conhecer ainda mais sobre esse universo que é uma paixão nacional. Os visitantes vão receber logo na entrada uma caneca com três marcações (100 ml, 200 ml e 300 ml), o que permite que se escolham doses para degustar mais de um tipo de cerveja, sem exagero no consumo. Ao todo, serão mais de 300 rótulos na edição, produzidos em solo goiano, no Brasil e no mundo. Essa quantidade é o novo recorde do evento – em 2019, foram 200. A expectativa da organização é receber 15 mil pessoas.

Tem de tudo nos estandes do festival: cervejas sem glúten e menos carboidrato, caso de rótulos da Louvada que é produzida em Cuiabá; sem álcool; com aromas de frutas, até as mais amargas e com teor alcoólico acentuado. Entre as estrelas, estão as goianas Santa Dica, original de Pirenópolis, Colombina, a mais premiada de Goiás, e a Astúrica com diversos estilos da gelada. De fora, uma das novidades é a Lagunitas, a famosa IPA da Califórnia, que atualmente faz parte do grupo Heineken. Durante o PiriBier, os frequentadores também vão poder ouvir dicas de como harmonizar as geladas com pratos.

Apesar das cervejas especiais serem as protagonistas da festa, a animação fica por conta dos shows. Quem comanda o primeiro dia é a dupla de veteranos Digão e Egypcio, em uma formação inédita para os fãs do PiriBier. Eles vão trazer os grandes sucessos dos grupos que os projetaram no cenário nacional, como Mulher de Fases, A Mais Pedida, I Saw You Saying, Eu Vi Gnomos, Renata e Tropa de Elite. No palco, eles prometem ainda um tributo para Chorão, vocalista do Charlie Brown Jr., morto em 2013. A abertura será com a banda Supernova.

No segundo dia, quem comanda a animação é o cantor e compositor Beto Bruno, ao lado da banda mineira Venosa, formada por Hugo Barata (voz), Marlon Xavier (guitarra), Diogo Machado (baixo), Guilherme Vidal (teclados) e João Guerra (bateria). O repertório deve fazer um passeio por grandes clássicos do rock, com músicas dos Beatles, Oasis e Rollings Stones, além de canções da carreira solo de Beto e da época que ele fazia parte da banda gaúcha de rock and roll Cachorro Grande, formada em 1999. O esquenta da apresentação será com hard rock e heavy metal com os goianos do Rockover.

O encerramento será com os paulistas do CPM 22, uma das bandas mais importantes do cenário hardcore. Eles devem fazer uma prévia do show marcado para o palco Mundo do Rock in Rio em setembro, mesmo dia que o Guns N’ Roses. Além do vocalista Badauí e dos guitarristas Luciano Garcia e Phil Fargnoli, a nova formação conta com Ali Zaher no baixo e Daniel Siqueira na bateria. O repertório deve passear pelos maiores hits do grupo, que surgiu na metade dos anos 1990, como Um Minuto para o Fim do Mundo e Dias Atrás, além do último single lançado, Oriente, disponibilizado nas plataformas digitais.

Antes da pandemia, o festival PiriBier era realizado duas vezes ao ano. No primeiro semestre, normalmente em maio, em Pirenópolis, onde foi realizado pela primeira vez em 2012, já na segunda metade do ano, geralmente em outubro, o encontro é em Goiânia, o que acontece desde 2015. A organização confirmou que a edição na capital está confirmada para setembro. A previsão é que seja realizada de 8 a 19 de setembro, num espaço ainda não definido. O último endereço da festa foi no estacionamento do Grupo Jaime Câmara, e as edições anteriores no Passeio das Águas Shopping.