O rapper mineiro Djonga, um dos maiores nomes do rap da atualidade e conhecido pelos seus shows enérgicos e marcantes, é uma das atrações do Goiás Tattoo Festival, que acontece entre os dias 5 e 7 de agosto no Espaço Dois Ipês, no Clube Jaó. Também aterrissam em Goiânia para o evento o projeto Poesia Acústica (RJ) e a banda Dead Fish (ES). Os goianos da Carne Doce completam o line up. 

Com proposta de unir tatuagem, música e gastronomia, o festival conta com 155 tatuadores participantes, DJs, bandas locais e nacionais, feira gastronômica, espaço kids e outras atrações. Os portões para conferir a convenção de tatuagem abrem sempre às 10 horas. As atrações musicais ficam responsáveis pelo encerramento de cada dia de evento. 

Na sexta-feira (5), a partir das 22h30, sobem ao palco os capixabas da Dead Fish e as bandas Mais que Palavras e Carne Doce. A banda de hardcore melódico Dead Fish foi fundada em 1991 e é uma das grandes referências do estilo entre diferentes gerações. Para comemorar os 30 anos de estrada, o grupo lançou os álbuns ao vivo 30+1, Pt.1 e 30+1, Pt.2, totalizando 25 faixas que revivem os maiores momentos da banda.

No sábado (6), o Poesia Acústica se apresenta a partir das 00h30 no Goiás Tattoo Festival. O projeto se tornou um grande sucesso com as produções audiovisuais publicadas no YouTube, que convida MCs e músicos de estilos variados para criar as faixas em conjunto. O músico Brunno Veiga e os grupos Salú e 7 Copas também integram a programação do sábado.

Já no domingo (7), é a vez do rapper Djonga subir ao palco da convenção logo após o anúncio dos premiados, às 21h30. Considerado um dos mais influentes nomes do rap nacional da atualidade, é dono de uma lírica afiada, flow agressivo e show enérgico. Djonga é o primeiro brasileiro a ser indicado para o prêmio BET Hip-Hop Awards na categoria de melhor artista internacional e conta com álbuns aclamados pela crítica e público, como Heresia (2017), O Menino Que Queria Ser Deus (2018) e Ladrão (2019). Seu trabalho mais recente é o álbum Nu (2019), que apresenta oito faixas inéditas e parcerias com Budah e Coyote Beatz. 
 
Tatuagem
Um dos motes do evento é a competição de tatuagem, que conta com 23 categorias, como aquarela, old school, colorido, iniciante, realismo, pontilhismo, oriental, tribal, entre outros. Também haverá premiação para o melhor procedimento de piercing. 

Serão premiados os dois melhores de cada categoria, que serão definidos por meio da avaliação do júri especializado. A escultura de premiação foi criada pelo artista Alê Amorin e o regulamento da competição está disponível no site do evento (www.goiastattoofestival.com). O evento irá disponibilizar atendimentos de reconstituição mamária, que serão realizados pelas profissionais Welide San e Janaína Lima.

Os ingressos para o Goiás Tattoo Festival estão à venda por meio de bilheteria virtual e pontos de venda físicos. O passaporte para os três dias de evento custa R$ 250, mas há disponibilidade de ingressos individuais e 50% de desconto para ingresso solidário mediante a doação de 1kg de alimento não perecível. 

 

Serviço
Goiás Tattoo Festival - shows com Djonga, Poesia Acústica e Dead Fish
Quando: de 5 a 7 de agosto
Onde: Espaço Dois Ipês, Clube Jaó (Av. Quitandinha, 600 - Setor Jaó)
Ingressos: www.baladapp.com.br e Box 136 Sanduicheria
Informações e regulamento: www.goiastattoofestival.com e @goiastattoofestival 

 

Leia também

- Linn da Quebrada e Fresno integram line up do 21ª Vaca Amarela em Goiânia