Pense em uma imagem do futebol, esporte adorado pelo historiador Boris Fausto desde menino. Um jogador que se sinta à vontade em todas as posições, na zaga, no meio de campo, no ataque. Autor de estudos que se tornaram clássicos da história a partir de 1970, como Revolução de 1930 e Trabalho Urbano e Conflito Social, e memorialista em um período mais recente, c...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários