Lançado nesta quinta-feira (16) na maior parte dos cinemas brasileiros, o filme “Lightyear”, produzido pela Pixar, da Disney, não será exibido em pelo menos 14 países do Oriente Médio e da Ásia. O motivo para o banimento seria uma cena da animação em que um casal de mulheres troca um breve beijo.  

Os primeiros a se manifestarem sobre o tema foram os Emirados Árabes Unidos e a Arábia Saudita. Os países apontam que a cena viola os padrões de conteúdo de mídia do país. A homossexualidade é considerada crime na maioria dos países do Oriente Médio.  

Outros países como Egito, Indonésia, Malásia e Líbano ainda não manifestaram qual as razões os levaram para não permitir que o filme fosse exibido.  

China também não deve exibir  

Conforme publicado pela Reuters, o maior mercado de cinema do mundo, a China também não deverá exibir o filme. As autoridades do país teriam pedido uma série de cortes na animação. A Disney, por sua vez, acabou se recusando a fazê-las.  

Leia também

Chris Evans 'vira' Buzz Lightyear em spin-off de Toy Story, e diz que 'Sonho se tornou realidade'

Confira a programação de cinema em Goiânia e Aparecida de 16 a 22 de junho de 2022

O Beijo 

A cena de beijo acontece entre a personagem Alisha Hawthorne e sua namorada e havia sido cortada originalmente do filme pela Disney. A exclusão, porém, foi alvo de protestos de colaboradores do estúdio de animação e a Pixar decidiu mantê-la.  

Funcionários do estúdio e parceiros da Pixar chegaram a assinar uma carta aberta acusando a Disney de censurar demonstrações de afeto homossexual.  

Sobre o filme

A animação conta história do herói fictício Buzz Lightyear, que inspirou boneco de 'Toy Story'.  

Durante o filme, a equipe de Buzz acaba isolada em um planeta inóspito. Eles passam anos tentando voltar para casa e, quando estão quase conseguindo, acabam encontrando um exército de robôs que tenta roubar sua fonte de combustível.