A cantora Naiara Azevedo e a empresa da artista foram condenadas em ação trabalhista a pagar diferenças salariais, adicionais de insalubridade e noturno a um ex-guitarrista.  A decisão é do juiz do Trabalho Marcelo Nogueira Pedra, da 15ª Vara do Trabalho de Goiânia.

Os advogados Gustavo Afonso Oliveira e Andreia Ribeiro esclareceram nos pedidos que o músico trabalhou na equipe da cantora por quase dois anos.

Em relação às diferenças salarias, salientaram que a remuneração efetivamente paga era inferior ao valor previsto na carteira de trabalho. 

Quanto ao adicional de insalubridade, explicaram que o músico trabalhava exposto a um som altíssimo, ambiente considerado insalubre, sem utilização de equipamento de proteção. Ele ainda desempenhava a função durante a noite e aos fins de semana. Diante das denúncias, declarou a responsabilidade solidária da empresa e da cantora no caso.

Por meio de nota, a equipe de Naiara Azevedo disse que tem ciência da decisão e "informa que trata-se ainda de uma decisão não definitiva, proferida em 1ª instância, e irá apresentar os recursos competentes ao Tribunal Regional do Trabalho".