Sangue na história

Disse André Mendonça aos senadores, quando da sua escolha para ministro do Supremo, que a democracia brasileira se consolidou sem sangue. São duas inverdades, pois as páginas de nossa história estão molhadas de sangue, suor e lágrimas e o sistema democrático não se solidificou. A Marinha mandou às favas a Lei Áurea (que…

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários