Ídolos esquecidos

Em meados de 1962, quando jogava futebol no Alvorada, um time de várzea, fui, ao lado de outros colegas de clube e após um jogo num domingo à tarde, a uma festa no Setor dos Funcionários. Lá, ao entrarmos, cantava na radiola aquela que, de imediato, cheguei à conclusão que se tratava da voz mais bonita e diferente que…

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários